Blog de Gilberto Antunes Godoi

busca | avançada
31762 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Artista plástica Ana Maria Tavares estará no Programa Arte-Papo da Fundação Ema Klabin
>>> Escritora Isa Colli faz lançamento oficial no Brasil de seu livro na Bienal do Livro Rio de Janeiro
>>> Shopping Metrô Tucuruvi traz literatura com muita diversão em Feira do Livro
>>> Seminário reflete sobre Arquivos e Direitos Humanos com documentos da Comissão Teotônio Vilela
>>> Evento gratuito discute as transformações do jornalismo
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Luz sob ossos e sucata: a poesia de Tarso de Melo
>>> Da varanda, este mundo
>>> Estevão Azevedo e os homens em seus limites
>>> Séries da Inglaterra; e que tal uma xícara de chá?
>>> A fotografia é um produto ou um serviço?
>>> A noite iluminada da literatura de Pedro Maciel
>>> Apontamentos de inverno
>>> Literatura, quatro de julho e pertencimento
>>> O Abismo e a Riqueza da Coadjuvância
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 4. Museu Paleológico
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jeff Bezos é o mais rico
>>> Stayin' Alive 2017
>>> Mehmari e os 75 anos de Gil
>>> Cornell e o Alice Mudgarden
>>> Leve um Livro e Sarau Leve
>>> Pulga na praça
>>> No Metrópolis, da TV Cultura
>>> Fórum de revisores de textos
>>> Temporada 3 Leve um Livro
>>> Suplemento Literário 50 anos
Últimos Posts
>>> Se está ruim para todos, seja melhor que os outros
>>> The game of Prones
>>> Pétalas neon
>>> À Lígia
>>> Um biombo oscila entre o côncavo e o convexo
>>> Síndrome da desesperança
>>> Simbiose
>>> Grafologia
>>> Premiadas
>>> Plagas e pragas
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Farinhas fundidas
>>> Mondrian: a aventura espiritual da pintura
>>> Palavras que explodem no chão
>>> O Enriquecer é Glorioso!
>>> A maçã de Isaac Newton
>>> Televisão versus Internet: a disputa desnecessária
>>> O Frankenstein de Mary Shelley
>>> O engano do homem que matou Lennon
>>> Exibir sem mostrar
>>> It's my shout
Mais Recentes
>>> Mito e Mitologia
>>> Cartas de Santo Inácio de Antioquia (Comentário Dom Paulo Evaristo Arns)
>>> Pop-up Game Of Thrones
>>> Um plano de saúde que Deus garante - Dr. Fernando M.F. de Oliveira
>>> Mais que um Carpinteiro - Josh McDowell
>>> O livro da selva 2ª ed.
>>> Criação, Graça, Salvação
>>> As Novas Antropologias. Um desafio à Teologia
>>> Teologia da Criação
>>> As Parábolas de Jesus
>>> O Pai-Nosso. A Oração do Senhor
>>> O Sermão da Montanha
>>> Convite à Filosofia
>>> O Advogado
>>> As Escravas do Diabo
>>> Trilogia Coleção Rubaiyat - O Livro de Job, O Livro da Sabedoria, Eclesiastes
>>> Ardente Reencontro
>>> Segredos Perigosos
>>> Voltando Para Você
>>> Prometida Para o Príncipe
>>> Oásis do Coração
>>> Diga Sim Ao Amor
>>> Procura-se Uma Babá e Uma Chance Para Amar
>>> Cenário de Sedução
>>> A Outra Face
>>> A Outra Face
>>> Os Frutos Selvagem da Sibéria
>>> A Filha do Deputado
>>> Os Frutos Dourados do Sol
>>> Safra Vermelha
>>> O Martírio do Obeso
>>> O Mistério Frontenac
>>> O Senhor das Moscas
>>> O Lado Escuro dos Ceús
>>> Um Rei na Manga
>>> Filhas de Outros Homens
>>> Na Asa da Borboleta
>>> Sereníssima
>>> Médicos em Perigo
>>> Plexus- A Crucificação Encarnada
>>> A Volta do Tarzan
>>> Em Aquário Ninguém se Esconde
>>> Trilogia: Peça-me o que Quiser, Peça-me O Que Quiser Agora e Sempre e Peça-me O Que Quiser Ou Deixe-Me
>>> Perdida
>>> Cerrrado em Perspectiva(s)
>>> Como Sobreviver A Perda de Um Amor
>>> Você é mais Capaz do Que Pensa
>>> Para o Dia Nascer Feliz
>>> Alegria e Triunfo
>>> A Cabala e a Arte de Ser Feliz
BLOGS

Quarta-feira, 14/10/2015
Blog de Gilberto Antunes Godoi
Gilberto Antunes Godoi

 
O CASO DA LOURA DESAPARECIDA

Em 1979 eu li um artigo da famosa publicação internacional Readers Digest´s que tinha um titulo chamativo e repentinamente provocando curiosidade.O Caso da Loura Desaparecida.O autor já velho como que revivendo suas mémorias de um tempo distante.Começa assim: "Quando vejo na tv um desses filmes policias antigos em preto & branco,lembro de um tempo em que confundia a fantasia com a realidade."Tinha o sonho de detetive conforme a imagem sedutora dos romances e filmes policiais.Isso nos EUA.

Continua ele.Um dia andando na rua encontra um amigo.Este me convidou para ir junto a um local onde havia uma vaga de emprego.Uma agência de investigações e a oferta era um lugar de detetive...Ao chegarem lá foram recebidos por uma sra responsável.Esta disse que a vaga já fora preenchida.Mas,no momento da saída ela conseguiu dizer baixinho: Volte outra hora sózinho,_Livrar-se do amigo que convidou para ir junto até lá.

Foi o que fez outro dia,retornando a agência de detetive.A sra deu a vaga de detetive.E.em seguida uma tarefa,trabalhar no Caso da Loura Desaparecida.Mostrou lhe uma foto.Mulher em torno dos 30 anos.Como também revelou-lhe o nome dela.E, começou a busca do paradeiro da loura se sentindo na pele de um personagem cinematográfico.

Mais que contar uma história do período das experiência da juventude o autor da coluna o que já é envolvente, entretanto,nos transporta para um ambiente dos anos 30 que nos inebria.Mesmo sem nenhum recurso ficticio como o túnel do tempo(Risos).Porque já temos uma imagem cristalizada daquela fase.O frenesi dos anos 20.Aquelas cenas de multidões embarcando nos trens para ir para a algum lugar,tentando escapar das penúrias geradas pela Grande Depressão.Muito plástico esses cenários(posteriormente)embora quem estava vivenciando não sentisse como uma aventura,semelhante a uma releitura décadas depois.Não esquecendo nessa época de Eliot Ness o agente correto com toque de mocinho chamado Intocável.Conseguiu incriminar Ao gângster Al Capone e este foi para prisão.E com o cinema virou lenda.E,não podendo ficar de fora BONNIE & CLYDE o casal de uma rajadas de balas,que abalou a opinião pública deste anos 30.Ao se contar parece que sem atmosfera icone daqueles anos não teria a mesma graça.

Mas para contar histórias ou casos se preferir e agradar bastante quem ouve ou lê se for escrito penso não precisa vir carregado da aura das histórias que citei a pouco,ungidas pela tela do cinema.Ou como de uma publicação célebre como Readers Digest´s que citei no inicio deste texto.Eu por e-mail costumo enviar semanalmente a um amigo que acha ótimo ou evolvente.Contar histórias que aconteceu comigo ou simplesmente testemunhei ou fiquei sabendo.São histórias ou caso simples sem própriamente uma necessidade de um inicio caracteristico,e igual modo um meio que não precisa ser assim, como também não a exigência de um grande final de uma peça teatral ,cinema ou literatura.Por isso hesito pôr aqui este relato um tanto despretensioso e nunca fiz.Contudo, não quer dizer que não tenha apelo.Não faltando emoção,e como pode trazer a tona sentimentos,e que nessas linhas estejam a primeira vista sutis...

Como um episódio, se dá para classificar assim.Vou relatar uma desses histórias ou acontecimento.Começa assim:" Corria o ano de 1969.O homem chegava a lua.Ocorria o festival de Woodstock,os Hipyes ainda em cena,e toda a ebulição dos anos 60.Os beatles ainda não tinham se separado.E nesse ano eu estava no segundo ano primário.Numa escola improvisada numa igreja haviam duas salas dividas por frageis paredes.Na sala do outro lado era classe do quinto ano que depois a reforma tornou a quinta série.E um dia numa manhã,repentinamente,uma aluna(sala ao lado que não enxergava os alunos) começa a chorar desesperadamente com um berreiro.Chorava alto e por algum motivo.Meus colgas da sala riam,acharam divertido.Eu fiquei penalizado e comovido...Terminada a aula no meio-dia.E na saída já na rua perguntei para minhas duas primas que estudavam na outra sala o que tinha acontecido por aquela garota chorar daquele jeito.

_ Foi aquela lá, _ apontando para uma garota de uns treze anos que vinha a uma pouca distância atrás e comia uma fatia de pão _disseram os colegas uma coisa sobre ela,e sentiu muito por isso chorou. Lembro no passar das semanas de ter ficado com muito pena dela.O choro da neca(assim chamavam ela)ter mexido comigo.O poder de uma sonoridade do choro...Como que me preocupasse com ela.Solidário por esta ter sofrido uma injustiça.Eu perguntava sempre sobre ela para as minhas duas primas,pois eram colegas de classe. _ Você gosta da neca _falou desconfiada uma das minha primas em tom de troça. Fiquei sem graça.E nada disse.Na realidade tinha ficado comovido com o choro e a possivel injustiça que sofrera.Sensibilizado pela manifestação acústica de sua dor(da neca),talvez com apelo teatral,mesmo que isso fosse involuntário da parte dela.Poderia se ir mais longe.Saber se realmente ela era inocente.Ou o choro foi somente uma cena que a mulher usa com frequencia para ficarem do seu lado ao se pôr como vitima.Ou fiquei tocado por uma reação trivial de certo modo?Um impacto por razões subjetivas ou sensiveis enquantos outros ficaram rindo?!... Depois que minhas primas me caçoaram parei de perguntar.46 anos depois o choro da neca tem ainda o poder de me comover?Estou contando essa história..." Tem outra história.Menino morava no bairro Osvaldo Aranha da minha cidade natal.Era o ano de 1965.Efervecente anos 60,o movimento da Contracultura,manifestações de rua que marcaram pela liberação dos costumes e liberação da mulher, a guerra do Vietnan e noticias disso que corria o mundo.Manifestações pelo direitos civis nos EUA comando pelo o histórico Martin Luter king.E nesse ano era fundado a tv Globo.Estreava um programa na com o nome Jovem Guarda,movimento musical,cultural brasileiro que inflenciou na moda e comportamento.E aí surgiram idolos como Roberto Carlos.No meu mundo de criança não estava a par desses acontecimentos nacionais e internacionais.E do contexto futuro.A uma distância não tão perto e não tão longe tinha os trilhos dos trens.Aquela época ainda reinavam os trens.Eu observava com encanto os trens que passavam.A diferença dos vagões que passavam ou locomotivas é que alguns eram de carga e outros de passageiros.Estes últimos com visual mais bonito. Numa noite saía de casa com meu pai,e já na rua apontei para o trem que passava naquele momento na distância que permitia apreciar.Todo iluminado, Na minha lembrança luzes coloridas.Era de passageiros.A cerca de um mês estava ouvindo uma rádio Fm da minha cidade natal.Um corriqueiro comercial ao finalizar o locutor passou o bairro do estabelecimento.Bairro Osvaldo Aranha.De repente me invadiu uma onda de nostalgia.Como que uma confrontação do do ontem e do hoje...Por um momento uma sensação do se ganhou ou perdeu...e que poderia ser diferente na vida...ou nesta retrospectiva inusitada apenas a memória de garoto!?...numa fase que se está mais aberto como bastante receptivo...para apreciar um simples cenário do cotidiano e elevando a isso semelhante a uma poesia!?...E, adultos como que anestesiados e desiludidos com o dia-dia, onde lugares e circunstâncias,pessoas parecem insipidos e destituídos de prazer,longe de encantos.Onde para ter destaque e aclamação teria que ser algo excepcional ou cinematográfico ou ainda do gênero ricos e famosos...O que expus é bem particular, mas num contexto acho que isso é inerente as demais pessoas...

O que eu venho dizendo até aqui é que coisas da vida aparentemente insignificantes podem ter um grande legado emoção...isso serve também para aqueles que dizem que nada tem para contar que os estariam dispostoa a ouvir. Se acharam o que eu contei está muito comum e de um ambiente anônimo então me permite um caso quem de uma celebridade da sétima arte.Anthony Quin, ator de Hollywood origem mexicana.O que ele relatou é dos bastidores da indústria do cinema.Assisti no programa Grandes Nomes Da GNT nos anos 90.Entre tantos momentos no seu depoimento contou que veio menino para os Eua.Conseguiu trabalho como figurante,isto em 1938.E um dia no Set de filmagem era um filme que tinha uma cena de combate com os indios.Ele,Anthony Quin protestou a ordem do Diretor:

_ O Sr está louco? _ disse atrevidamente o simples figurante,pois, conhecia bem a vida dos indios. _Se eu fizer isso eles me matam. _ O que voce disse garoto? _ Reagiu o Diretor surpreso e indignado. Alguma distância dessa discussão estava um homem alto de 1,90 cm. Que se aproximou e disse: _ Eu acho que o garoto tem razão_ interferindo a favor do modesto figurante em vez de ficar do lado do Diretor do filme. ERA:GARY COOPER(1901-1960).Que bem antes do Anthony Quin começar se destacar Gary Cooper já brilhava como protagonista arrebatando fãs,levando multidões às salas de cinema nos tempos de ouro de Hollywood.E o ator Anthony Quin com prazer com sua história e sem dúvida também ouviu.Quando ele não era nada de alguma maneira mais tarde dividiu um prestigio semelhante daquele que já era consagrado na telona e é um dos mitos de Hollywod:Gary Cooper.

Eu tenho mais uma minha.Desta vez entrelando um nome famoso.Em 1982, muito jovem morava em Belo horizonte.Era funcionário de um hotel de 4 estrelas.Fui mandado para marcar a passagem de avião de um hóspede.Ao se comprar bilhete de passagem como se sabe se compra a de volta.Só que precisa se confirmar antes do embarque.Exatamente o que ia fazer.Ao me aproximar da agência da companhia aérea olhei pela primeira vez aquele bilhete que carregava na mão.Ao ler o nome de quem era aquela passagem erguia as sobrancelhas e fiquei surpreso que era de algém famoso.Uma celebridade televisiva,ninguém menos que César Augusto Vanucci.Produtor,Diretor de progração da Rede Globo,muito especialmente da linha de shows,como dos especiais do rei Roberto Carlos nos finais de ano.Ele morreu em novembro de 1994 de uma parada cardiaca.Diferente do ator Anthony Quin não mantive contato pessoal com Augusto César ,personalidade televisiva.Ele não ficou sabendo de mim,que eu existia, e nunca o vi.
O que em parte eu quis dizer com o que trouxe até é que muito provavelmente você ao contrário do que pensa tem boas histórias para contar.Com o sem uma personalidade famosa como personagem.e pode ser emocionante...mesmo que isso envolva aspectos subjetivos,contudo sem ditar regras,essas recordações bem focadas podem ser estimulantes ou motivadores para seu futuro... Ah,quanto O Caso da Loura Desaparecida,que iniciei este artigo?Se eu não terminar o que comecei a contar você não vai me perdoar(Risos).O autor e personagem do Caso da Loura Desaparecida,ao ser contratado como detetive se sentindo como fosse nos filmes ou páginas de romance.Encontrar a loura desaparecida...aí já incendeia a imaginação...como seria ela...uma loura sedutora e fatal como Marilyn Moroe?...E curiosidade sobre seu histórico...por que desapareceu?Foi voluntário(mesmo que tenha problemas que a induziram sumir)?Ou algo criminoso por trás?Mistério... O ex-detetive relatou no Readers Digest que em uma das investigações utilizou um método de um detetive que viu num filme.Sentado num para observar algumas pessoas furou um jornal fingindo estar lendo e tentava enxergar pelo buraco.Uma pessoa se aproxima e lhe diz:" Seu jornal está furado moço."Passado um tempo viu uma loura na rua que parecia aquela que ele procurava,inclusive o nome.Foi logo comunicar a chefe da agência de detetives que encontrara a loura desaparecida. _Você entendeu errado o nome_disse a chefe_o nome dela não é este e sim aquele. E no mesmo instante em seguida o demitiu. _Você está demitido , disse ela _ não serve para ser detetive _sentenciou. Depois disso caminhando na rua o demtido detetive sabia que não trocara o nome da verdadeira loura que procurava.A dona da agência nunca pretendia encontrar a dita loura. assim faria até o dia que arrancasse toda o dinheiro da familia que a contratou.Enquanto os parentes tivessem dinheiro, o caso não se resolvia e a loura continuaria desaparecida.

[Comente este Post]

Postado por Gilberto Antunes Godoi
14/10/2015 às 22h50

 
UM FENÔMENO CHAMADO RELIGIÃO.

Desde cedo travamos conhecimento com a Religião.Os pais tocando no assunto.Como todo o seu significado secular.Que faz parte de nossa vida.Da nossa origem.Deus seus mandamentos que não podem ser desconsiderados.Não se tem escolha.É inicio, meio e fim.Uma fonte que é tudo em tudo.Indiscutivel.Uma verdade absoluta.Não ter uma atitude de reverência é ser um herege. Usando termo do tempo da Inquisição quando uma suposta discordância era punido na fogueira.Um respeito inquestionável,como uma sensação de imposição,acompanhado de sentimento de culpa por uma reação contrário não assumida.Deus,Biblia,apresentados como a criação e governo do mundo mesmo invisivel.Depois a vida eterna após a morte.Devemos ter submissão total.Livre pensador é mito ou desobediência grave."Sem saída" ou "Entre Quatro Paredes",inusidatadamente trazendo Sartre.
Passa a infância,vem os anos da adolescência com suas dificuldades,o inicio da vida adulta.As vidas são tão diferentes,sua história e experiências de cada um.Muita luta,para uns bastante estudo.Planos que movem.Sonhos para serem realizados.Estes sonhos mobilizam uns e outros mais sonham...e mesmo que não partam para sua concretização na sua mente uma atividade intensa.imaginação fértil como que tivessem vivendo...no meio disso ou também as diversões,as atrações televisivas,opções literárias.Não esquecendo o namoro e intenções de casamento.E, inevitávelmente recebendo influências sobre como pensar disseminada tanto implicita como explicitamente.Que acontece nas reuniões,familiares,bate-papo numa mesa de bar, como da imprensa,jornal,rádio,tv ,as propagandas veiculadas nestes.Se posiciona sobre conceitos,preconceitos e algumas dessas mensagens recebidas não se toma uma definição formal, mas no fundo algo acontece para o pró e o para contra do que está sendo apregoado. E estou dizendo para todos em todas classes sociais e nas mais multiplas caracteristicas imagináveis como fatores culturais que estão relacionado..
Mas tem algo que é unânime, voluntária ou involuntariamente.Independente da condição social ou das circunstâncias sejam estas satisfatórias,cheias de aventuras e de vitórias ou tristes,carregadas de derrotas,como contingências desfavoráveis.Que é se deparar com a Religião.Seja está acolhida ou reverenciada,ou vista com desdém.Neutralidade é aparentemente impossivel.Você aceita como o sagrado,disfarçado para si faz umas concessões contra vontade,ou num juízo digamos subjetivo mas deliberado criando suas verdades ou forma de pensar. Isso porque é o Transcendente, o metafisico inevitavelmente ligado as perguntas do tipo quem somos?De onde viemos?Então,a indiferença não há (por não ser possivel),não existe liberdade de escolha nesta questão.Isto é,"nunca pensei ","nunca me passou pela cabeça","não aconteceu comigo.Inoxeravelmente,nisto somos todos iguais.Sóbrios e loucos não diferencia.O último acentua.Se lembrar da seita de Charles Manson dispensa se detalhes. Muito embora obrigadas a darem respostas forçadas por aquilo que pode ser classificado como invasão de suas vidas,inerente a um destino inamovivel.E,mesmo que num primeiro momento parece não haver revolta com essa interferência inevitável,nem todos nesta fase da mocidade aderem dócilmente ou se envolven conforme orientação dos representantes das religiões.Neste tempo da juventude se ocupa em aproveitar a vida,máximo de experiências acumuladas,todos os prazeres mundanos,tudo parece facilitado para se viver ignorando algo mais filosófico,interiorizado, se quiser chame de espiritual.A realização profissional,eventos exteriores não faltam.Sentimento de solidão parece inexistir,como também uma crise interior ou existencial que precisa de respostas...Daí fica um ponto sem solução,adiamento,ou indiferença mesmo por parecer irrelevante...não se pode perder tempo com isso...Por isso se diz que os jovens vivem intensamente demais suas vidas...
Agora pulamos para a vida onde já aconteceu tantas coisa de bom e de ruim.Na fase dos 40,50,60 anos e bem mais.Onde os atrativos não são os mesmo,e a vida e seus traumas deixaram suas marcas.E, sociedade que em tudo ainda supervaloriza a juventude não tem maiores sugestões e alternativas parecendo que os abandonou...Como mais propensos a depressão.Não se consegue mais amigos fáceis...impressão de não se enturmar mais...culpa própria ou dos outros não consegue reviver os bons quando não faltava programa...E vai além desse suposto descaso da vida social...Separação,viúvez,problemas com os filhos,netos...acumulando frustrações e desgostos...e as convições que antes eram o suporte não servem mais ou perderam sua validade com o passar do tempo...E quem parecia resolvido para se deparar com o curso posterior da vida é surpreendido ao perceber que antigas ferramentas mentais o deixam impotente agora...as pilares conceituais e de ideias ou não funcionam mais ou quem sabe precisa de reparo ou inovação!?...Provavelmente o tal adiamento de não se posicionar de uma forma mais profunda no passado(religião ou tudo sobre ela),agora cobra seu preço nesse novo periodo existencial...crise...
Não quero aqui dizer que religião reina suprema.Ou passar uma lição cansativa e batida que se refugiando num templo é o procedimento correto.Do santo Agostinho:"Inquieto está meu coração enquanto não descansa em ti ó Deus."E, que muitos indicam como fosse o único caminho e inquestinável.Num autoritarismo ou como um dogma escravizante.Aceitar esse "sagrado" mesmo que não se sintonize com isso ou totalmente inadequado a sua personalidade...Então não se contesta a não adesão e que teria que ser feito como correção na maturidade.Mas o erro consiste na atitude.Por que aceita?Ou por que rejeita?E,encontrando substutivos sejam em conceitos,bases filosóficas ou um modelo semelhante ao sincretismo reliogioso que faz uma adaptação de tudo.(Claro que isso não um processo simples e que há essa clareza para todos).A religião representa merecidamente ou não, a relação central de nossa vida ou ser quanto as questões ao sentido de nossas existências.Digamos que é o ponto de partida por não termos uma didática mais educacional para esse objetivo.Ah,tem a Filosofia,mas muitos embora com um certo vivel cultural podem classificar como mais um papo qualquer...sem uma maior consistência.Dentro desse contexto como um pretexto super válido e na maioria das veze não rotulado assim...
Então quanto mais cedo encararmos a religião(todas suas implicações) estaremos trabalhados interiormente e firmes e fortes para enfrentarmos as armadilhas quando as crises chegarem.Prevenidos.E as contingências podem ser tal que o mais expert, assim se achando pode ser pego desaparelhado.Pode se classificar isso subjetivo.Sim,neste contexto variedades de subjetivismo, mas quase invariávelmente a mesma experiência no golpe da vida...Uma tristeza,derrota,reveses que nos abalam profundamente ou uma depressão podem nos deixar vulneráveis,presas fáceis de algum grupo religioso de espertalhões...quando no passado esnobavamos esses,por estarmos aparentemente imunes.Então,se desde cedo procurarmos exclarecer questões religiosas e esprituais, dissecando...que pode ser o ateísmo do filosófo francês Michel Onfray como opção.Eu disse opção.Esse não é o único antidoto.Bem diferente tomado pelo desespero e angústia cair nas mãos das igrejas caça niqueis...

[Comente este Post]

Postado por Gilberto Antunes Godoi
21/8/2015 às 17h05

 
O GANHADOR DO PRÊMIO NOBEL UM SEXISTA?

V A umas duas semanas o prêmio Nobel de medicina foi acusado de sexista.O inglês Tim Hunt numa apresentação na Coréia do sul declarou "que não é fácil trabalhar com mulheres no departamento de pesquisas.Você se apaixona por elas ou elas se apaixonam por você.E,se elas são criticadas por seu método choram."Como consequência muito criticado e fortemente por colegas cientistas mulheres que postaram fotos no Instagram.E, nestas fotos em situações de coragem enfrentando as hostilidades da natureza para a pesquisa cientifica.E entre estas imagens de resignação e nada chorosa os ambientes de escavações arqueológicas tudo improvisado.Pela repercussão negativa das suas declarações o pr~emio nobel de Medicina pediu desculpa e renúnciou uma cargo honorário que tinha numa instituição inglesa. A pergunta que não pode calar:Teria ele sido sexista?Machista,chauvinista,discriminando as mulheres?Ou apenas uma opinião um pouco mais que acidental?Infelicidade no expressar?Ou será que do lado masculino não dá mais para fazer criticas as mulheres no pós revolução feminista tão inegávelmente bem-sucedidada?Mesmo que as mulheres tenham de fato vencido,integrando todas as áreas o remanescente do período de desigualdade e opressão(exercida pelos homens) as deixaram intolerante com posições sobre elas que não agradam...ou ainda sensiveis como nos primeiros anos do movimento feminino e atos do queima-soutien...ou aí uma observação sexista!?...(Risos).Sem querer reativar a guerra entre homens e mulheres(por ora sutil),mesmo sem sentido, porque elas irreversivelmente já ganharam espaços e de nada adianta o ranger de dentes daqueles que ainda não engoliram isso...(Risos).Não estaria havendo uma espécie de patrulhamento com o que os homens dizem?Uma observação contrária é muito mal vista ou no mínimo provocando uma polêmica!Onde está a tão venerada liberdade de expressão?Que num sentido mais amplo significa homens e mulheres em pé de igualdade, mesmo que haja diferenças...e talvez aí está o problema.Se alguém como o ganhador do prêmio Nobel de medicina Tim Hunt expressa uma opinião(mesmo que irônica e humorada),passando suas impressões e logo classificado de sexista...Vejam bem.Não é para aceitar passivamente o que ele disse.Discordâncias são inevitáveis inclusive da parte de homens...preconceituoso é o conceito do Santo Agostinho.Disse ele,ao interpretar a parábola da criação de Adão e EVA:"Se a mulher fosse tirada da cabeça do homem era para ser igual ao homem,se fosse tirada dos pés seria sua escrava, mas como foi extraída da costela é para ser submissa ao homem."Homens morrem de ri e mulheres fervem o sangue com tal visão.E uma amizade minha no Facebook esfriou depois que citei isso.Mesmo que com uma critica total.Está na Bíblia e não se discute,nascendo os dogmas... A E as mulheres pelo que parece podem criticar os homens à vontade.Em parte pela falta de vigilância e desmobilização destes, nem são capazes de uma contestação ou um razoável contraponto.Algumas semanas atrás na GloboNews disse uma debatedora que "os homens não sabem serem amigos sem se envolver.Sabem fazer sexo sem se envolver."Se levarmos para uma confrontação poderia se chama-lá de sexista!?...(Risos).Ou tem dois pesos e duas medidas?Os homens por serem os opressores ao longo dos séculos fazendo no passado da mulher um ser inferior ou escrava até sexual como fosse tirada dos pés do homem?(Risos)E, por isso deve se sentirem culpados(uma espécie de pecado original),sofrendo um castigo,expiação por tempo indeterminado...Ou ainda importa quem diga?Alguém importante e está frequentemente nos holofotes da midia.Ou o patrulhamento do qual me referi antes é implacável do grau de um prêmio Nobel de medicina como o inglês Tim Hunt?Ou não passa de um jogo de cena midiático uma necessidade que nasceu desde que Gutemberg criou a imprensa,passando pelo rádio, tv,cinema e a internet,culminando com o fenômeno das midias ampliando incrivelmente... Claro que o sexismo ou descriminação deve ser combatido e em alguns casos penalizado.Mas caracteristicas homem/mulher quando trazidas à publico pelo sexo oposto podem ser protestadas,e inevitávelmente por vezes equivocado.Até para enriquecer o debate e se possivel exclarecer.O que pode estar havendo uma pronta reação com os nocivos rótulos.Assim se inibe a livre expressão.Homens e mulheres se atraem(quem não sabe?) e as diferenças embora conflitantes,estimulantes...e com uma pitada de sedução...Não existe Harmonia em ambos...e reprimir as observações tolhe essa relação,que mesmo com avanços sensacionais das últimas décadas tem muito caminho a percorrer.Isso como uma conceituação pretenciosa de um modo geral.O DR(discutir a relação)fica para os pares que num certo sentido não se mete a colher...Risos. A umas duas semanas o prêmio Nobel de medicina foi acusado de sexista.O inglês Tim Hunt numa apresentação na Coréia do sul declarou "que não é fácil trabalhar com mulheres no departamento de pesquisas.Você se apaixona por elas ou elas se apaixonam por você.E,se elas são criticadas por seu método choram."Como consequência muito criticado e fortemente por colegas cientistas mulheres que postaram fotos no Instagram.E, nestas fotos em situações de coragem enfrentando as hostilidades da natureza para a pesquisa cientifica.E entre estas imagens de resignação e nada chorosa os ambientes de escavações arqueológicas tudo improvisado.Pela repercussão negativa das suas declarações o pr~emio nobel de Medicina pediu desculpa e renúnciou uma cargo honorário que tinha numa instituição inglesa. A pergunta que não pode calar:Teria ele sido sexista?Machista,chauvinista,discriminando as mulheres?Ou apenas uma opinião um pouco mais que acidental?Infelicidade no expressar?Ou será que do lado masculino não dá mais para fazer criticas as mulheres no pós revolução feminista tão inegávelmente bem-sucedidada?Mesmo que as mulheres tenham de fato vencido,integrando todas as áreas o remanescente do período de desigualdade e opressão(exercida pelos homens) as deixaram intolerante com posições sobre elas que não agradam...ou ainda sensiveis como nos primeiros anos do movimento feminino e atos do queima-soutien...ou aí uma observação sexista!?...(Risos).Sem querer reativar a guerra entre homens e mulheres(por ora sutil),mesmo sem sentido, porque elas irreversivelmente já ganharam espaços e de nada adianta o ranger de dentes daqueles que ainda não engoliram isso...(Risos).Não estaria havendo uma espécie de patrulhamento com o que os homens dizem?Uma observação contrária é muito mal vista ou no mínimo provocando uma polêmica!Onde está a tão venerada liberdade de expressão?Que num sentido mais amplo significa homens e mulheres em pé de igualdade, mesmo que haja diferenças...e talvez aí está o problema.Se alguém como o ganhador do prêmio Nobel de medicina Tim Hunt expressa uma opinião(mesmo que irônica e humorada),passando suas impressões e logo classificado de sexista...Vejam bem.Não é para aceitar passivamente o que ele disse.Discordâncias são inevitáveis inclusive da parte de homens...preconceituoso é o conceito do Santo Agostinho.Disse ele,ao interpretar a parábola da criação de Adão e EVA:"Se a mulher fosse tirada da cabeça do homem era para ser igual ao homem,se fosse tirada dos pés seria sua escrava, mas como foi extraída da costela é para ser submissa ao homem."Homens morrem de ri e mulheres fervem o sangue com tal visão.E uma amizade minha no Facebook esfriou depois que citei isso.Mesmo que com uma critica total.Está na Bíblia e não se discute,nascendo os dogmas... A E as mulheres pelo que parece podem criticar os homens à vontade.Em parte pela falta de vigilância e desmobilização destes, nem são capazes de uma contestação ou um razoável contraponto.Algumas semanas atrás na GloboNews disse uma debatedora que "os homens não sabem serem amigos sem se envolver.Sabem fazer sexo sem se envolver."Se levarmos para uma confrontação poderia se chama-lá de sexista!?...(Risos).Ou tem dois pesos e duas medidas?Os homens por serem os opressores ao longo dos séculos fazendo no passado da mulher um ser inferior ou escrava até sexual como fosse tirada dos pés do homem?(Risos)E, por isso deve se sentirem culpados(uma espécie de pecado original),sofrendo um castigo,expiação por tempo indeterminado...Ou ainda importa quem diga?Alguém importante e está frequentemente nos holofotes da midia.Ou o patrulhamento do qual me referi antes é implacável do grau de um prêmio Nobel de medicina como o inglês Tim Hunt?Ou não passa de um jogo de cena midiático uma necessidade que nasceu desde que Gutemberg criou a imprensa,passando pelo rádio, tv,cinema e a internet,culminando com o fenômeno das midias ampliando incrivelmente... Claro que o sexismo ou descriminação deve ser combatido e em alguns casos penalizado.Mas caracteristicas homem/mulher quando trazidas à publico pelo sexo oposto podem ser protestadas,e inevitávelmente por vezes equivocado.Até para enriquecer o debate e se possivel exclarecer.O que pode estar havendo uma pronta reação com os nocivos rótulos.Assim se inibe a livre expressão.Homens e mulheres se atraem(quem não sabe?) e as diferenças embora conflitantes,estimulantes...e com uma pitada de sedução...Não existe Harmonia em ambos...e reprimir as observações tolhe essa relação,que mesmo com avanços sensacionais das últimas décadas tem muito caminho a percorrer.Isso como uma conceituação pretenciosa de um modo geral.O DR(discutir a relação)fica para os pares que num certo sentido não se mete a colher...Risos.

[Comente este Post]

Postado por Gilberto Antunes Godoi
29/6/2015 às 21h26

 
OS 50 TONS DE CINZA

50 Tons de Cinza parece o nome ou frase ou titulo que no momento se equivale de se saber responder como se perguntasse como que é arroz ou feijão?qualquer um sabe.E estes(arroz e feijão tão comuns) quebrariam o clima(Risos).Teria que ser um alimento quente ou de queimar,apimentado.Um romance erótico que teve a atenção na capa das principais revistas e programa de tv.Um best seller sem qualquer dúvida.O Código da Vinci outro fenômeno de venda vendeu em 5 anos 90 milhões de cópias.50 tons de cinza já chegou a isso em mais um ano.Por que todo esse sucesso?Por que fala de sexo?Ou porque a erotização dos relacionamentos ainda deixa a desejar?Depois de um libero geral,restou tabus que o livro oportunamente trouxe à tona?Com certeza trouxe um apelo naquilo que desde os homens das cavernas está em nós:Sexo.Para chegar mais perto sexualidade.Que vai além de genitalidade.Ah,as mulheres foram as que mais compraram...e para elas esta questão é muito mais complicado que para os homens.O homem para se excitar é simples.Basta a imagem do corpo nu da mulher.As mulheres de um ritual que chega quase criptogramas,nem se falando em neuroses, em consequência da falta de harmonia por essa exigência... No romance 50 Tons de cinza e de retumbante sucesso que virou filme e de estrondoso sucesso nas telonas.A história de um casal com os esteorótipos apelativos.E,no caso desse casal se admite práticas de submissão as quais não se toleraria nestes tempos libertos...Ou algo não resolvido nas fantasias tão restringido pela cultura...entrando no tipo de Wood allen:"Tudo o que você quis saber sobre sexo ou nunca teve a coragem de perguntar..."(risos).Ou preenchendo uma lacuna que se por hora se pensava estar esgotado...?Por que desde os anos 60 houve tantas manifestação pelo por um sexo mais livre e sem vergonha ou preconceito?E,assim supostamente o tema estaria saturado.Ainda muito pudor e conflitos.E,por isso 50 Tons de Cinza vem como porta-voz dos desejos carnais ainda remanescentes ou não devidamente assumidos.(Risos).Ainda se sentindo como impulsos anormais...E, chega 50 Tons de Cinza com mais de 50 tons e multiplas variações de fantasias e desejos aparentemente reprimidos e talvez proibidos,ou mais correto dizer autoproibidos por uma moral ainda condenatória... As mulheres compraram muiiito o livro.E abertamente lendo.No ônibus antes de descer na parada.Com ele a mão na frente da casa conversando sobre o mesmo com as amigas.Creio que a história dos amantes envolva mas fica dificil separar suas quentes cenas ou palavras que apimentam da mesma história.O atrativo mesmo para a obra virar bestseller é o sexo que mesmo num tempo avançado libertam as mulheres nem que seja simbolicamente do ainda papai e mamãe na cama...de certa forma por tantos tabus que resistem sair Então, nenhuma apreciação como literatura?(Podemos dizer que tanto o Código da Vinte como os 50 Tons de Cinza são excepcionalmente envoltes pelo tema).Mas quem que disse que sexo não faz parte da literatura?Muito antes pelo contrário...faz parte mesmo que disfarçado,ou mascarado,ou ainda indireto,todavia,dando sentido a tudo,pois está na essência da natureza homem/mulher.Bastante compreensivel porquê tanta sucesso com as leitoras femininas,Pois, elas são maravilhosamente mais complexas, e por que não mais estéticas?Homems com sua tesão fácil e simples.(Risos). Entretanto,mesmo com suas explicações ou justificativas o romance Os 50 Tons de Cinza teve quase uma unaminidade na procura por um apelo sexual ou puxado unicamente por um instinto.E, não correspondentes procuras por outros romances com a mesma ávidez, bem longe disto.Autores como PHilip Roth com romances memoráveis(O Complexo de POrtnoy)e eterno candidato ao Nobel de literatura um tanto esquecido dos leitores mesmo com recentes lançamentos.O meu amigo e irreverente,como celebridade por onde passa igual um Pop Star o romancista inglês Martin Amis.Mesmo um bestseller, seu último romance Zona de Interesse uma abordagem inusitada de personagens do campos de concentração Auschwitz o horror do holocausto promovido pelos Nazistas,destacado pela critica,nem perto da procura se compararado com Os 50 Tons de Cinza.E um escritor novo suiço Joel Dicker.Seu romance policial A Verdade Sobre o Caso Harry Quebert,com 575 páginas têm leitores incrivelmente lendo em apenas um dia...a explicação é que a curiosidade(devido a condução da trama pela narrativa),dá mais e mais vontade de ler e sem parar até que chegue a última página...Ah, já vendeu no mundo todo 2 milhões de cópias.Injustamente também muito atrás das vendas do 50 Tons de Cinza.Assim como tantos autores, romancistas sofrendo está injustiça vindo da parte dos leitores,se deixassem a indiferença de lado se envolveriam com a leitura e ao mesmo tempo que se deliciassem iriam reparar a tal injustiça com os romancistas...(Risos).

[Comente este Post]

Postado por Gilberto Antunes Godoi
20/6/2015 às 22h02

 
ALGUÉM TEM CARA DE ALGUMA COISA?

Se pergunta ou se afirma que alguém tem cara disso ou daquilo.Tanto de coisas boas como ruins.Será mesmo?Nessa semana houve uma polêmica como um comentário do apresentador William bonner do JN.Era dos EUA uma noticia onde um individuo era suspeito e havia imagens de câmera dele.O Bonner disse:"Cara de maluco ele tem."Careca ou cabelo raspado,cavanhaque e de óculos escuros.Este está sendo investigado pelo FBI.E nas Redes Sociais houve uma censura ou critica ao Bonner,por ele ter sido parcial e preconceituoso.Na opinião dos internautas.Mas cá pra nós alguém tem cara de alguma coisa?No minimo há um conflito entre as convenções e nossas reações automáticas e digamos...instintivas...Teria errado o Bonner ao dizer no Jornal Nacional que achava o tal homem da noticia com cara de maluco?Teria ele errado por não ter uma espécie de consenso como editor e apresentador de um noticiário visto por milhões de pessoas?Por não resistiu a tentação de dizer o que estava pensando?...Devendo ser politicamente correto!?...Esquecido da eventual autocensura profissional...Ou como manda a etiqueta de um jornal televisivo prestigiado...ser hipócrita mesmo...(Risos).Mascarado... No politicamente correto, digamos que não seguiu o manual que engessa.Mas atire a primeira pedra que não agiu assim vez por outra?!Aliás que não age frequentemente?(Risos).Pode não ser consciente em parte dos casos.E, tem jeito de ser diferente?Antes da justificativa que herdamos do homem primitivo a reação de lutar e fugir,podemos dizer que as coisas,circunstâncias ou natureza desta vida não nos dão outra alternativa!?...O problema não está em nós,e agimos semelhantes então ao homem das cavernas que cada situação era uma questão de vida ou morte.E se difere dos tempos imemoriais por não ser a maioria das vezes uma questão extrema de sobrevivência física.A hipocrisia advém muitas vezes não da falta de virtudes, mas curiosamente na tentativa forçada de impôr estas(como uma negação)de um ambiente implacávelmente adverso.Daria para citar aqui a frase do brilhante poeta Ferreira Gullar:"A natureza é injusta,a justiça é uma invenção humana."E,por querermos sermos virtuosos constantemente experimentamos esses sentimentos de culpa."Minha culpa,única culpa."(Risos).E,como a virtude não garante a segurança ou sobrevivência nos arrastamos com sensações contraditórias, um mini inferno.Olha,parecido com a setença que não julgueis para sedes julgados.Frase paralisante.Pois, quem não julga? Então,é ingênuo achar que as pessoas tem cara representado alguma coisa?Como de falso,mentiroso,vigarista,perigoso ou maluco deduzido por Bonner.Pelo contrário nossa vida pode depender disso!E, podemos nos redimir quando concluímos com afirmamos que algúem tem cara de gente boa.(Risos).O mundo que vivemos está longe de ser harmônico.A intuição não seria extamente para nos auxiliar nesta dintinção!?... (Não pode no meio disso tudo entrar o preconceito,e maldosamente para destruir concorrentes,tirar vantagens como esse julgamento que se tem cara disto ou daquilo baseado na ignorância,atraso e falsas convições?Com certeza,mas isso como vemos daria outro assunto ou um à parte.) Num filme com o falecido Robin Willians, baseado em uma história real, o seu personagem tinha um abrigo de muita solidariedade com os necessitados e desafortunados.A regra maior era que a amizade e a boa vontade resolve tudo e a desconfiança estragava o convivio.Um dia chegou um sujeito que causou uma reação de medo instantânea por ter uma cara de perigoso ou no termo do Bonner maluco.Mas o personagem de Robin Willians ignorou a desconfiança estampado no rosto da parceira, sorriu e abriu os braços dizendo:Me dá um abraço seja bem-vindo.Passado algumas semanas este homem sendo gentilmente acolhido matou a mulher, era um psicopata.Sua reação de alarma estava certo. Por essa e outra que o comentário de William Bonner no Jornal Nacional não é improcedente ou incabivel que alguém pode ter cara de alguma coisa... a principio não uma presunção ou soberba...

[Comente este Post]

Postado por Gilberto Antunes Godoi
23/5/2015 às 23h45

 
INTUIÇÃO

Intuição frequentemente se ouve falar nela.O novelista Gilberto Braga disse a mais de 30 anos que era mais intuitivo que um racional.A mesma declaração a menos tempo do ator prestigiado em Hollywood Morgan Freeman que fez no cinema Nelson Mandela.Ela existe realmente?OU é só um daqueles pressupostos de dons do ser humano?Como somos bastante espirituais,ou uma natureza emocional, é como fosse um atributo digamos sagrado.Com uma sensação de ser crendice ou superstição remanescente do homem primitivo pouco ou nada ver com a Idade da Razão.O homem Sapiens,o grandioso racional dos tempos modernos.Se diz que as mulheres são mais intuitivas que os homens.Que algumas vezes mo mumdo dos negócios um homem acha absurdo quando numa reunião a colega executiva na sua frente na mesa quer tomar uma decisão porque está tendo um intuição...Intuição não teria uma explicação cientifica ou racional!Como fosse um um sexto sentido...simplesmente se aceita.Como consiste de fatores subjetivos vem a dúvida e nada de consenso.E precisando talvez de crença.Aí complica mesmo...somos um emaranhado de sentimentos,misturado...e quando passamos por um conflito ou problemas,frustrações, aí fica confuso por excelência.E dependendo da maior vulnerabilidade de cada um ou sensibilidade para muitas emocionadas dizerem que estavam sentindo...que algo ia acontecer ou tiveram um aviso... Intuição sempre pareceu que para mim nunca funcionou.E, que ficar pensando nisso poderia perder o tempo de fazer coisas e beirar a alienação.Em junho de 2014 estava com o computador ligado, conectado na internet,fui fui até o mercado próximo da minha uns 2 minutos.Ao me ausentar deixei a porta da frente aberta achando que não teria problema.ao voltar que susto!O meu Notebook havia sido roubado por um ladrão oportunista naquele momento que eu tinha saído.Não é preciso dizer...como me senti...Entretanto,me veio uma sensação que tudo estava sob controle,nada tinha se alterado,e tudo ia ficar bem apesar do contratempo ou apenas um pequeno contratempo...Aquele revez devia ser ignorado e tudo voltaria ao normal como que por encanto...senti tudo isso, mas não fui nada receptivo,afinal estava muito grandinho,para prestar atenção a algo tão frontal à lógica e ao racional.Dar sentido aqueles sentimentos fortes era inútil, como uma regressão à minha maneira adulta de encarar a realidade,decaindo para fantasias infantis.E, no mesmo dia tive reforço e confirmação do que eu pensava da situação.Não quero te desiludir mas teu computador você não recupera nunca mais..me diziam as pessoas que conversei.Eu concordava.No momento do boletim de ocorrência a escrivã muito simpática me preveniu que era muito dificil eu reaver o aparelho.E me perguntou se era locutor?Por quê? Perguntei com um sorriso.Pela sua voz,disse ela.Respondi que sim.Ah,acrescentei que também sou escritor, romancista,a principio não de romances policiais(Riso).Na rua algum tempo depois, pensei que aquela observação da escrivã seria a única satisfação do dia. Três dias depois,comentei com uma amiga numa rua próxima a minha casa que tinha sido lesado pelo roubo do meu computador. _O que foi que você disse?_Perguntou ela com curiosidade. _Que roubaram da minha casa um notebook quando ausentei por pouco tempo. _Quando foi?_Perguntou bem interessada _No último dia 10_disse, eu _Quanto tempo faz?_insistia em perguntas para certificar se da data. _Dia 10, terça-feira, faz três dias, hoje._Exclareci. _Já sei onde está teu computador,_declarou ela me deixando surpreso. Pegou o celular e fez uma ligação. _Sabe de quem é aquele computador de suspeita de roubo?_Falando com uma pessoa no outro lado da linha. E, continuou: _É do nosso amigo Gilberto_falava com a filha dela. Depois de desligar o celular me exclareceu: _Eu conversei com minha filha que trabalha numa loja aqui perto.Ela tinha dito a três dias atrás que um ladrãzinho da área passava na frente da loja onde ela é vendedora, e dono do estabelecimento desconfiou,encarou o ladrão e arrancou o Notebook por achar que tinha feito mais um roubo. E, me orientou para buscá-lo no local.Em resumo voltou o meu notebook.Este texto estou escrevendo nele. Confesso que no meio do contentamento,estava inusitadamente perplexo...Pois,dentro do meu ceticismo,do qual pensava estar livre de algumas inconsistências,para ser mais exato as baboseiras,usadas por espertos da autoajuda e talvez apenas um vestigio do tempo em que o homem na sua evolução não distinguia a lógica da magia.Suplantado pela Revolução Cientifica, e os ventos libertadores do Iluministas com o Racionalismo.E, a agora essa experiência?Mesmo sem provas incontestáveis ou testes de laboratório.Mas uma experiência subjetiva, intensa e significativa...embora a ausêncoa de tangibilidade para externamente demonstrar.Me senti semelhante a Eistein,quando a sua descoberta parecia que tinha perdido o chão sob seus pés?Antes de mais nada, sendo forçado a rever critérios que eram como da minha puberdade intelectual.Uma desarrumação em conceitos.Ou uma desconstrução para usar clichês(Risos).Perturbador realmente! A intuição tem sentido?Algumas explicações dizem que o homem moderno se desligou tanto dos seus instintos naturais,como o avanço técnológico lhe tantos recursos e suporte que algo referente aos seus alertas ou voz de dentro um dos signicados da intuição foram de tal maneira destreinados que qualquer eventual tentativa soa como uma incoerência incabivel e absurda.Temos os exemplos do Tsunâme ocorrido na Ásia em dezembro de 2004.Nenhum animal morreu,exceto os que estavam amarrados.Um tempo antes das águas do oceano chegar ao continente os animais correram para distâncias mais seguras.Houve um caso relatado que um número de cavalos corriam em disparadas e os homens que viram resolver fazer o mesmo.E assim escaparam estar na estatisca de 300 mil mortos do catrástrófico terremoto.Antes de um panfleto distrbuído por aí convidando para descobrirem seus poderes ocultos,dá para dizer que algo existe...Como identificá-los?Como acontecem?Em que ocasiões essas in-tui-ções nos visitam?Como podemos usar para nosso bem ou projetos?Como não confundir intuição como medos derivados do stress como um aviso importante.Não misturar fobia,pânico, ansiedade com intuição?Vira um filme de comédia como do ator Nielsen(Risos).Ah, e não achar simplesmente que é uma intuição não gostar de uma pessoa,que elaé falsa ou perigosa,pressupondo que é um alerta, quando na realidade não passa de um puro condicionamento nosso, como não passando de um preconceito...

[Comente este Post]

Postado por Gilberto Antunes Godoi
12/5/2015 às 22h25

 
A LEI DE MURPHY

A Lei de MurPhy titulo deste artigo nada tem a ver com o Joseph Murphy autor de varios livros sobre o Poder da Mente.Grande sucesso de vendas.E,vez por outra ressuscitamos como algo misterioso e insondavel do poder do infinito ou cósmico,se preferir Pai celestial. A Lei de Murphy surgiu do engenheiro da Força Aérea americana.Edward Murphy.Ele tinha como opinão se alguma coisa pode dar dar errado dará.Vocês já estando dentro da banheira toca o telefone,o pão cai e lado da manteiga virado para o chão.(risos)Se você tem uma informação rapida é porque tem algo errado.Um chaveiro é sempre a última chave que serve.Esse texto estava pronto e por um erro perdi tive que escrever tudo de novo.E ,isso não tem graça. Seria ele um mal-humorado, meio depressivo,vendo tudo pelo avesso descontando sua frustrações pessoais, talvez até uma desilusão amorosa?Podemos adiantar que ele, com sua Lei de Murphy evitou muitos acidentes com sua desconfiança, e provavelmente irritante parecendo neura.Partindo, digamos do principio que nada é compacto e harmônico, e tende forçosamente a desvios.Como a natureza e a própria vida tivesse o mocinho e o vilão,o bem e o mal se intercalando espontâneamente,e assim precisamos ficar prevenidos...como uma sintese da Lei de Murphy. Um contraponto ao celebrado e sucesso comercial chamado pensamento positivo?Este como slogan e como intenção na tem nada de errado.O problema começa quando encarado sistematicamente ou metodologia e a exploração em massa por um número de espertalhões.Consequentemente,a frustração e alienação. Se verificarmos bem. apesar da primeira vista antipático a Lei de Murphy confere com os nossos contratempos diários e experiência da nossa própria vida.Seria a tática de ver o lado precário ou triste da vida?Sim,mas a principio sem ser uma filosofia sombria da existência (a Lei de Murphy mais como um método do que discutir que a vida não é um sonho e também não um mar de rosas).Pode ser polêmico.Parece que a Lei de Murphy se assemelha aqueles nossos momentos de raiva ou resmungos e dizemos que tudo dá errado...somos uns azarões.Mas logo vem algúem ou de nós mesmos um pensamento clérical que temos que encarar com otimismo e como uma atitude de arrependimento, como fosse uma penitência pelo pecadilho.Conflitos da cultura.A Lei de Murphy,poderia apartir desse reconhecimente que forçosamente os percalços acontecem,nos deixar mais organizados como menos perturbados.O pessimismo bem utilizado?Esse assunto otimismo/pessimismo parece sempre ser encarado como retórica...(Risos).Mais semântica do que conteúdo.Por um momento podemos dizer que o otimista e o pessimista são dois chatos e o realista é primo irmão do pessimista.(Risos).E, como se sai disso?O Edward Murphy que origino este artigo disse que quando um vento ataca o barco o otimista espera o vento passar, o pessimista reclama e o realista ajusta as velas para enfrentar esse vento. Não te parece que esse assunto não é tratado com seriedade?O mercado editorial explora como um filão onde o importante não é trzer algo que frutifique mas ganhar em cima do próprio apelo do genêro.Vendo o leitor disso como alguém fantasioso,como que vivendo no mundo da Lua.Que ficou tão desgastado o tal de autoajuda que alguns autores renegam que fazem isso.Mas se preparem.Um novo ciclo deve estar a caminho.E, por ser novo pode ser uma armadilha.Lei de Murphy neles?(Risos). Enquato escrevo percebo como o tema pode ser complexo e não tão especifico como inicialmente planejava.Envolve a existência humana e independente de alguém ser mais compenetrado ou desligado mexe com seus anseios... Seria muito simplista dizer que a Lei de Murphy mais que uma contraposição das filosofias baratas de almanaque seria mentalmente ver o lado ruim das coisas ou para ser mais exato, temporáriamente,ter sensações desagradáveis,visando o bem.Ou seja,o sucesso,o sonho e por que não a felicidade?Apenas um caminho diferente. Nesse receituário dos populares livros de autoajuda não se pode pensar no lado negativo da situação que está enfrentando e não pensar no problema e sim na solução.Chega a ser irresponsável.Somos tão sensiveis que um simples e inofensivo observação de um amigo pode nos estragar o dia...e assim por hábito não experimentar os sentimentos que doem para não sofrermos, mesmo isso já acontecendo...a droga atualmente pode ser uma tentativa de não sofrer a qulaquer preço.Voc~e já deve ter ouvido falar de dois autores.Edgar Alan Poe e Franz Kafka?Dois escritores do horror.Nas suas histórias carregadas de imagens que podem paralisar pelo pavor.E, os leitores sentem alivio por voltar ao mundo da realidade mesmo com todos seus defeitos...Se as pessoas fazem isso não obrigadas,e sim por prazer, por que não fazer com seus problemas,inquietações,angústias pessoais,e nas contingências que a vida lhe envolveu com frustrações,dor e perdas? Tenho a sensação de que não acertei bem os pontos na minha exposição sobre a polêmica e estranha(será)Lei de Murphy ou não desamarrei os nós...e se fizesse não seria a Lei de Murphy(Risos).Pois, assim é a vida, um desafio que não obedece a um manualzinho idiota de respostas prontas... Uma curiosidade sobre Edward Murphy. Ele morreu em 1990,sem conhecer a fama.O termo a Lei de Murphy foi espalhada para o mundo após sua morte.Mais uma lição da Lei de Murphy?Espero que não...(Risos).

[Comente este Post]

Postado por Gilberto Antunes Godoi
8/5/2015 às 20h06

 
HOMEM/MULHER VERSUS O ÁLCOOL

Sabemos o o perigo que o álcool traz.Droga licita porque não existe proibição para consumi-la.A exemplo das drogas proibidas o apelo que este traz.Está imaginário,igual a drogas como maconha e cocaína.Uma fantasia de uma porta libertária.O que teve seu grande momento nos anos 60 com os movimentos contracultura.Mas o assunto aqui é o alcool.Álguns simpáticos a maconha ou sua liberação estão dizendo que a prta de entrada para drogas pesadas é o alcool e não está erva. Em número os homens bebem mais.Mas mulheres nestas últimas décadas de sua emancipação ou igualdade destão bebendo mais.Se socialmente digamos que haja menos censura socialmente,elas beberem a reação orgânica é igual ao homem? Todos lembram da cantora inglesa Amy Whnihouse que morreu em consequencia do consumo abusivo aos 27 anos em 2011.Nunca vi uma celebridade beber tanto ou ser flagrada em público facilmente.Parecia não intervalos e também nenhum sentimento de culpa. Os Pop Star tentem parar com o vicio ou ter uma alimentação mais saudável.Uma autocritica embora não confessa ela existindo nos bastidores.Quanto a Amy Wnihouse nenhum arrependimento, indiferença e as bebedeiras como um gesto cinico à qualquer opção salutar.Como uma bandeira exponencial à moda dos roqueiros dos anos 60 e 70 que com toda controversia como tentativa para sondar o mundo que cansava e ao mesmo tempo os fascinava.Como fosse inebriantemente exótica,e o fator de sua idolatria...e quem disse que os fãs não a adoravam por isso... Ela morreu por que excedeu o que podia beber?Ou mulher não é para a bebida?Sabemos das emancipação da mulher no inicio dos anos 60.Tantas conquistas.Se igualando ao homem inclusive nas coisas ruins...(Risos).Bebida uma delas...lá pelo inicio dos anos 80 era uma espécie de assimilação do que fora proposto em tantos protestos marcante anteriormente.Então e mulheres são iguais aos homens!Se considerar assim,muito louvável.Médicos como que embreagados por esses novos tempos davam declarações mais de cunho ideológico que cienfifico.Como a mulher em tudo é igual ao homem a mesma resistência.Como fosse ser julgado preconceituso ou atrasado o que a experiência prática vinha demonstrando a mulher é mais fraca para a bebida.Como que admitir isso seria um rótulo intragável do tipo reacionário.Não é filosofia, mas sim, ciência médica que o figado da mulher não metaboliza o álcool como o do homem.Em menos tempo adoece comparativamente e ficará aca-ba-da(Risos).Não estou querendo ser debochado é que esta expressão me provoca graça. Amy Winehouse usou e abusou de uma forma perversa do álcool e incrivelmente um ato contra si mesma.Não que ela bebeu mais do que alguns abusadores do álcool em equivalente perído,isto relativo a sua idade.É pelo fator de ser mulher realmente se excedeu nas doses etilicas. Na autópsia foi constado ela não ter sido acometida de uma overdose de drogas como se suspeitava.Ou de psicotrópicos ou ainda barbitúricos semelhante a outra celebridade dos showbusiness:Marilyn Moroe.Ela (Amy)teve apenas uma recaída e bebeu.O que é um direito do alcoólatra dependente vez por outra fraquejar quando em abstinência vem tentando deixar o vicio.Isso sem nenhuma retórica.Mas uma simples recaída normal e previsivel para ela foi fatal.Um trivial porre o último defecho de sua vida,e trágico.consternando fãs de todo mundo... não diminuindo o mito...mas reforçando o mito...e embreagando (sem querer fazer trocadilho)mórbidamente os fãs com sua transgressão. Então o homem é forte para bebida é a mulher é a fraca.Podem beber á vontade dirão alguns zoando e com ar de triunfo e brindando com álcool(risos).A verdade prevalesceu venceram a queda de braço. Para esses que acham que o homem é imune ao consumo de álcool abusivo e prolongado o Dr.Miltom Berteli,especialista em tratamento do alccolismo de Caxias do Sul e autor do livro o Álcool e o Figado, faz um convite.Quem quiser ir todas as quintas-feiras num hospital da cidade e ver com os homens grávidos ou barrigudos, expressão dele.Acometidos de cirrose. E lembrando que quem bebe tem três fases:A do macaco quando nesta primeiras fase é alegre,divertido.A segunda é a do tigre,valente,briga e bate nos outros,aliás mais apanha(risos).E, a terceira é a do porco.E o que é isso?Faz as necessidades na roupa...imagina o estrago...constragimento e nojeira...kkkkkkkkk

[Comente este Post]

Postado por Gilberto Antunes Godoi
5/5/2015 às 23h08

 
BEM-AVENTURADOS OS MANSOS?

Penso não haver ninguém que já não ouviu essa passagem do Sermão da Montanha.Será isso mesmo?Alguns,talvez um pouco hesitantes responderão que sim.Devido a um mundo cheio de violência.Já pensou você estando numa roda de amigos,e elogiar um deles que este é manso...(Risos).Não somente por lembrar daquela expressão Corno Manso(Risos).Sugere alguém sem personalidade,determinação,força para reagir,passivo, dominado pelos outros ou trouxa mesmo. E, por que parece ter atravessado os séculos como virtude?Semântica não seria a questão,e sim de conteúdo.Mas acaba se confundindo ou se tornando num significado bem real e danoso Houve ao ser traduzido um erro,por desconsiderar fatores idiomáticos, e em outra lingua passa uma mensagem distorcida.Cria um comportamento contraditório ou neura.De um lado um ensinamento sagrado diz para se portar com mansidão...e do outro a convivência sempre dificil com nosso semelhante.No imenso cenário de todos os dias(dispensa se detalhes) Quando tem vontade de chutar o balde,mas se freia por que deve ser manso?...(Risos).Como tivessemos recebido um sacrossanto manual e errado, como impraticável na vida real, e como real!...O que nos deixa com essa reação dúbia e frequentemente perturbadora que parece que estamos um ambiente regido pela lei da selva e de gladiadores.E, nós tendo que usar as mesmas armas.Mas não somos do bem ou manso?Então temos que nos violentamos para ficarmos em pé de igualdade nessas contingências da vida? O que ocorre é um tremendo equivoco,com uma premissa ou base falsa!Uma espécie de fundamentalismo a complicar uma vida que forçosamente tem muitos problemas. Não vamos citar linhas filosóficas senão vai complicar.Não se trata de desdenhar uma moral,entretanto,perceber que é falsa.Mandar as favas o bom senso,se preferir escrúpulos de consciencia. Pôr os pingos nos is.Se não está funciando aquelas prescrições é porque não é boa, no minimo,ineficiente.Provavelmente,muitos confusos acham que para sobreviver na luta pela sobrevivência é se violentar,ignorando o que aprendeu no periodo doce da infância.Na concorrência acirrada,como nas contingências que derrubam o manualzinho de bom menino debaixo do braço. Como venho dizendo não se trata de se corromper com uma nova atitude.Embora ela pode chocar frontalmente com a antiga por estar muito arraigada. Agressividade,dizer o que pensa,encarar de frente aqueles as vezes autoritoritários, mas manipuladores para parecerem vitimas que você os magoou... Largar a imagem do bonzinho ou manso(desculpe,rss) tem um preço.É Perder a popularidade ou a falsa popularidade,por que lá no fundo se despreza.Como o desgaste da antipátia por ter mudado,parecendo que queimou o filme com amigos...esses são os ônus juntos com os bônus.E olha que não é drama de uma peça teatral(risos).E neste momento inusitamente eu posso estar tocando num problema antigo mas muito novo na sua identificação e que traz tantos males graves,O Bulling.O que pode em alguns casos a vitima estimular o seu algoz por estar presa alguma falsa regra se conter ou moralmente superior ao seu agressor,dando a outra face... Não estou sugerindo que todos ponham pra fora o seu instintos mais primitivos herdado do homem das cavernas, saindo por aí como touros em loja de louça.Através da repressão(contando com nossos impulsos)foi possivel a civilização.Um exemplo de impetusidade que levaria o caos na sociedade, é o filme Um dia de Fúria estrelado por Michael Douglas que sai quebrando tudo como resposta as frustrações e opressão que vinha sofrendo. A consciência você nunca elimina,e se tentar vai que terá crises de consciência.A moral nunca destrói,aliás cria outra quando a primeira não é verdadeira.Como foi com Nietzsche que não destríu a moral,mas refazer o que considerava sem sustenção.Implodiu a filosofia e estamos tentando reconstruir até hoje...risos. Tudo que eu disse é para quem é do bem e se importa com seu semelhante, mas tá cansando de ser bobo da corte...quem vendeu sua alma ao Diabo tudo o eu pus aqui são considerações babacasou idiotas...O meu protesto é quanto ao termo manso.Que colco na lata de lixo.ele por ser manso não vai se importar...Risos.

[Comente este Post]

Postado por Gilberto Antunes Godoi
4/5/2015 às 21h19

 
UM CONTRAPONTO SOBRE ESCRITORES

A blogueira, também escritora Camila ou Mila Olivier no seu titulo escritores inseriu uma nota fazendo uma critica da minha critica.Confiram ele dá sua explicação ou versão.Um abraço Mila.

[Comente este Post]

Postado por Gilberto Antunes Godoi
3/5/2015 à 01h13

Mais Posts >>>

Julio Daio Borges
Editor

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




POESIA REUNIDA
LUIZ DE MIRANDA
CIVILIZAÇÃO BRASILEIRA
(1992)
R$ 25,00



O QUE JESUS DISSE? O QUE JESUS NÃO DISSE?
BART D. EHRMAN
PRETIGIO EDITORIAL
(2006)
R$ 27,80



OS MILIONÁRIOS DO GÊNESIS
CATHERINE PONDER
ÁGAPE
(2012)
R$ 21,00



HIPER COMPETIÇÃO 
RICHARD A. DAVENI
CAMPUS
(1995)
R$ 5,99



CONTABILIDADE PARA EXECUTIVOS
ANDRÉ LUÍS FERNANDES LIMEIRA
FGV
(2003)
R$ 4,00



BIO VOLUME ÚNICO
SÉRGIO ROSSO - SÔNIA LOPES
SARAIVA
(2013)
R$ 95,00



PROCESSO ADMINISTRATIVO TRIBUTÁRIO - TIT
VÁRIOS AUTORES
IMPRENSA OFICIAL
(2002)
R$ 10,00



O DOM DE CURAR
AMBROSE A. WORRALL E OLGA N. WORRAL
PENSAMENTO
(1979)
R$ 11,30



CATEGORIAS
ARISTÓTELES
MARTIN CLARET
(2010)
R$ 5,80



CINCO HISTÓRIAS DO BRUXO DO COSME VELHO - 5ª ED.
MACHADO DE ASSIS
PROJETO
(2008)
R$ 25,00




>>> Abrindo a Lata por Helena Seger
>>> Blog belohorizontina
>>> Blog da Mirian
>>> Blog da Monipin
>>> Blog de Aden Leonardo Camargos
>>> Blog de Alex Caldas
>>> Blog de Ana Lucia Vasconcelos
>>> Blog de Anchieta Rocha
>>> Blog de ANDRÉ LUIZ ALVEZ
>>> Blog de Angélica Amâncio
>>> Blog de Antonio Carlos de A. Bueno
>>> Blog de Arislane Straioto
>>> Blog de CaKo Machini
>>> Blog de Camila Oliveira Santos
>>> Blog de Carla Lopes
>>> Blog de Carlos Armando Benedusi Luca
>>> Blog de Cassionei Niches Petry
>>> Blog de Cind Mendes Canuto da Silva
>>> Blog de Cláudia Aparecida Franco de Oliveira
>>> Blog de Claudio Spiguel
>>> Blog de Dinah dos Santos Monteiro
>>> Blog de Eduardo Pereira
>>> Blog de Ely Lopes Fernandes
>>> Blog de Enderson Oliveira
>>> Blog de Expedito Aníbal de Castro
>>> Blog de Fabiano Leal
>>> Blog de Fernanda Barbosa
>>> Blog de Geraldo Generoso
>>> Blog de Gilberto Antunes Godoi
>>> Blog de Haelmo Coelho de Almeida
>>> Blog de Hector Angelo - Arte Virtual
>>> Blog de Humberto Alitto
>>> Blog de Isaac Rincaweski
>>> Blog de João Luiz Peçanha Couto
>>> Blog de JOÃO MONTEIRO NETO
>>> Blog de João Werner
>>> Blog de Joaquim Pontes Brito
>>> Blog de José Carlos Camargo
>>> Blog de José Carlos Moutinho
>>> Blog de Kamilla Correa Barcelos
>>> Blog de Lourival Holanda
>>> Blog de Lúcia Maria Ribeiro Alves
>>> Blog de Luís Fernando Amâncio
>>> Blog de Marcio Acselrad
>>> Blog de Marco Garcia
>>> Blog de Maria da Graça Almeida
>>> Blog de Nathalie Bernardo da Câmara
>>> Blog de onivaldo carlos de paiva
>>> Blog de Paulo de Tarso Cheida Sans
>>> Blog de Raimundo Santos de Castro
>>> Blog de Renato Alessandro dos Santos
>>> Blog de Rita de Cássia Oliveira
>>> Blog de Rodolfo Felipe Neder
>>> Blog de Sonia Regina Rocha Rodrigues
>>> Blog de Sophia Parente
>>> Blog de suzana lucia andres caram
>>> Blog de TAIS KERCHE
>>> Blog de Thereza Simoes
>>> Blog de Valdeck Almeida de Jesus
>>> Blog de Vera Carvalho Assumpção
>>> Blog de vera schettino
>>> Blog de Vinícius Ferreira de Oliveira
>>> Blog de Vininha F. Carvalho
>>> Blog de Wilson Giglio
>>> Blog do Carvalhal
>>> Blog Feitosa dos Santos - Prosas & Poemas
>>> Blog Ophicina de Arte & Prosa
>>> Cinema Independente na Estrada
>>> Consultório Poético
>>> Contubérnio Ideocrático, o Blog de Raul Almeida
>>> Cultura Transversal em Tempo de Mutação, blog de Edvaldo Pereira Lima
>>> Escrita & Escritos
>>> Eugênio Christi Celebrante de Casamentos
>>> Ezequiel Sena, BLOG
>>> Flávio Sanso
>>> Fotografia e afins por Everton Onofre
>>> Impressões Digitais
>>> Metáforas do Zé
>>> O Blog do Pait
>>> O Equilibrista
>>> Relivaldo Pinho
>>> Sobre as Artes, por Mauro Henrique
>>> Voz de Leigo

busca | avançada
31762 visitas/dia
1,1 milhão/mês