Blog da Mirian

busca | avançada
36458 visitas/dia
993 mil/mês
Mais Recentes
>>> ESCOLA PANAMERICANA REALIZA NOVA EDIÇÃO DO ARTESCAMBO
>>> Evento apresenta influência da gastronomia italiana na cultura de São Paulo
>>> Festival Cine Inclusão tem sessão de encerramento dia 23/9 na Unibes Cultural
>>> Exposição de Fábio Magalhães na CAIXA Cultural São Paulo termina dia 24 de setembro
>>> Vânia Bastos apresenta o premiado "Concerto para Pixinguinha", no Teatro Municipal Teotônio Vilela,
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Sabemos pensar o diferente?
>>> Notas de leitura sobre Inácio, de Lúcio Cardoso
>>> O jornalismo cultural na era das mídias sociais
>>> Crítica/Cinema: entrevista com José Geraldo Couto
>>> O Wunderteam
>>> Fake news, passado e futuro
>>> Luz sob ossos e sucata: a poesia de Tarso de Melo
>>> Da varanda, este mundo
>>> Estevão Azevedo e os homens em seus limites
>>> Séries da Inglaterra; e que tal uma xícara de chá?
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jeff Bezos é o mais rico
>>> Stayin' Alive 2017
>>> Mehmari e os 75 anos de Gil
>>> Cornell e o Alice Mudgarden
>>> Leve um Livro e Sarau Leve
>>> Pulga na praça
>>> No Metrópolis, da TV Cultura
>>> Fórum de revisores de textos
>>> Temporada 3 Leve um Livro
>>> Suplemento Literário 50 anos
Últimos Posts
>>> É de fibra
>>> O indomável Don Giovanni
>>> Caracóis filosóficos
>>> O mito dos 42 km
>>> Setembro Paulista
>>> Apocalipse agora
>>> João, o Maestro (o filme)
>>> Metropolis e a cidade
>>> PETITE FLEUR
>>> O fantasma de Nietzsche
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Pascal e a condição humana
>>> Alberto Caeiro, o tal Guardador de Rebanhos
>>> O gato diz adeus
>>> Ascese, uma instalação do artista Eduardo Faria
>>> Rousseau e a Retórica Moderna
>>> Sartre e a idade da razão
>>> Encontros (e desencontros) com Daniel Piza
>>> Para você estar passando adiante
>>> Para você estar passando adiante
>>> Melhores Blogs
Mais Recentes
>>> Perspectivas da Cultura Brasileira - Miguel Reale
>>> Cenas de um casamento sueco - Ingmar Bergman (Cinema)
>>> Movimento Brasileiro: Contribuição ao estudo do Modernismo - Maria Eugênia da Gama Alves Boaventura (Arte e Ciências Humanas)
>>> André Malraux: Três aspectos e uma síntese (A aventura, a política, a arte) Frederico dos Reys Coutinho (Literatura Francesa)
>>> A música na Revolução Francesa - Enio Squeff
>>> A Invasão Cultural Norte-Americana - Júlia Falivene Alves (Cultura)
>>> Arte-Educação no Brasil - Ana Mae T. B. Barbosa
>>> Informação. Linguagem.Comunicação. - Decio Pignatari (Comunicação)
>>> Mito e Realidade - Mircea Eliade (Filosofia)
>>> A Holanda no tempo de Rembrandt - Paul Zumthor (Artes Plásticas)
>>> Portinari: Exposição de sua obra de 1920 até 1948 (Artes Plásticas)
>>> O Surrealismo - Yvon Duplessis (Arte/Estética)
>>> Museu Lasar Segall - 50 obras do acervo (Artes Plásticas)
>>> Arte & Deformação - Como entender a estética moderna - Assis Brasil
>>> El Arte: Formas de la conciencia social - V. Kelle/M. Kovalson (Em Espanhol) (Arte e Política)
>>> A Perspectiva - R. Taton & A. Flocon (Artes Plásticas)
>>> Cultura de Massa e Política de Comunicações - Waldenyr Caldas
>>> Problemas del arte en la revolución - Carlos Ragael Rodríguez (Em Espanhol)
>>> Itinerario estético da la Revolución Cubana - José Antonio Portuondo EM ESPANHOL(Estética)
>>> O Livro Perdido de Enki-Memórias e Profecias de um Deus Extraterrestre
>>> A Igreja
>>> Blecaute - 28ª ed.
>>> O Populismo na Política Brasileira
>>> Livro de Colorir Reino Animal
>>> Nas Trilhas da Crítica - Coleção: Críticas Poéticas
>>> Fé em Busca de Compreensão
>>> Carta aos Romanos
>>> Enciclopédia da Vida Selvagem - Animais da Selva III
>>> Mary Poppins
>>> Antologia Da Literatura Fantástica
>>> Saco de Ossos - 2 volumes
>>> Olhe Para Mim
>>> Guia Prático Enem - Matemática E Suas Tecnologias
>>> A Sombra Materna
>>> Histórias Da Vida Inteira
>>> Honoráveis Bandidos - Um Retrato Do Brasil Na Era Sarney
>>> Eternidade Mortal
>>> Ambientes Da Democracia Ambiental
>>> Trinta Anos Esta Noite - O que Vi e Vivi
>>> Pimenta Do Reino Em Pó
>>> Machu Picchu
>>> Cidade Escola - Série Jovens Utopias Livro 3
>>> Dr. Clorofila Contra Rei Poluidor
>>> Trio Enganatempo - Sua Mãe Era Uma Neanderthal
>>> Através Do Espelho
>>> Watchman nee ( O Poder latente da alma )
>>> Oh! Dúvida Cruel 2
>>> Felicidade Em Um Mundo Material
>>> Coleção Enem & Vestivulares Volume 7 - Física
>>> Para Homens Na Crise Dos 40
BLOGS

Domingo, 3/9/2017
Blog da Mirian
Mirian de Carvalho

 
Na cama de Almodóvar II, III, IV, V

II
Ata-me com abraços.
Ata-me ao cheiro da tua pele.
E aos teus mais íntimos segredos.

Não te quero em minha vida
pai de filhos e provedor do lar.
Trabalhar me faz bem.
Liberdade? Ainda mais!

Aprecio delicadeza
e fidalguia masculinas:
“La non-demande en mariage”.
Te lembras de Brassens nos anos 1970?
Ata-me a esta canção que rememoro ao desejar,
na vida e na arte, como o fez o poeta,
fidelidade ao amor.

Ao sobrenome registrado em cartório
prefiro a fragilidade do pleno sentimento.
Repete para mim os versos desse autor:
“A la dame de mes pensées
Toujours je pense.”

Ata-me com tua presença
em minha cama.

Assim te espero.


III
Ata-me à tua chegada porque queres voltar.
Fala comigo de igual para igual.
Ata-me ao teu falo.

Não te desejo pastor de ovelhas
tirando sons da flauta de Pã.
Nem te desejo noivo prometido,
preso a antigos acordos de família.
Não almejo na casa enfeites de louros
e oliveiras, ambientando banquete nupcial
onde devo permanecer de rosto coberto.
Nessa tal festa não havida, dispensei
a mesa de iguarias.

Bolos de gergelim, mel e frutos
podemos comer o ano inteiro.

Entanto, louvo nas hetairas
o saber e o corpo livre.
E louvo o libertário canto de Safo:
“Eros, o que desce dos céus,
envolto em purpúrea clâmide (...).”

Ata-me às tuas roupas.
Ata-me com teu suor.
Ata-me à tua nudez.

Assim te desejo.


IV
Ata-me com tua presença.
Telefona pra mim sempre que possível.
Ata-me com tua voz dizendo meu nome.

Onde nasci, não me chamaram de primeira,
nem de segunda menina. Sempre tive nome
e sobrenome. E tenho garra para saber
e dizer o que quero. Ou o que não quero.
Aprecio flores do campo.
Colares de sementes.
E gosto de andar descalça.
Prefiro objetos de terracota às porcelanas.

Dos antigos casamentos chineses,
agrada-me apenas o vermelho das roupas.
Ah, aprecio também infusão de jasmins!
Mas nunca servirei chá aos sogros
como sinal de submissão.

Como numa praça de touros,
entre desejo e cópula,
minha carne trêmula
te recebe em festa.

Fala comigo.

Ata-me à tua presença.

Sempre.


V
Ata-me à tua carne desejante.
Ata-me às oscilações do verbo.
E ao tremor do silêncio.

Às traduções da palavra “amor”,
me afasto das paráfrases porque tal sentimento,
na fala ou nos escritos, jamais eclode pleno.
Deslizantes no filme, as imagens
retêm no instante a paixão em foco.

Carmim é o nome do sangue.
Carmim é o gosto da romã.
Com as cores do apaixonado,
visto-me para os matizes do amor.

Ata-me! Na cama de Almodóvar
minhas sementes gritam ao cio.
Em total obediência, ata-me
o matador.

Sua adaga perfura-me o coração.

Sangramos ao jorro do gozo.


(Do livro Não sei se vou te amar. São Paulo: Scortecci, 2016)

[Comente este Post]

Postado por Mirian de Carvalho
3/9/2017 às 11h02

 
Na cama de Almodóvar I

Ata-me com algemas.
Ata-me com tua loucura.
E com meu próprio texto.

Não sou senhora de nenhum feudo.
Não pretendo polir armaduras de ferro.

Em minha vida, não te quero gentil cavaleiro
a louvar-se com meu amor, dizendo
em meu nome cantigas do Medievo:

“Ondas do mar de Vigo,
Se vistes meu amigo!
E ai, Deus, se verrá cedo!”


Ora! Fazer versos também sei.


Fala-me das nossas esperanças.

Assim te quero.

(Do livro Não sei se vou te amar. São Paulo: Scortecci, 2016)

[Comente este Post]

Postado por Mirian de Carvalho
25/8/2017 às 22h49

 
Visitando Bilac (série: Sonetos)

Fora dos longes e brilhos da lua,
Humano, grava teu verso em relevo;
na cidade desenha um grande trevo
criando curvas à voz nua e crua.

Na forma grava o tom que não recua
ao trinado da rima em tolo enlevo
e conduz teus pés com passos de frevo
festejando teu verso em plena rua.

Que não se esconda o lábio em artifício
ao chamado e às artimanhas do cevo
a enfeitar armadilhas nesse ofício.

Distante de qualquer dizer motevo
a poesia cumpre o exercício
do grito da escrita em alto-relevo.

[Comente este Post]

Postado por Mirian de Carvalho
13/8/2017 às 08h49

 
Quanto às perdas V

Entender o impossível, não quero.
Não quero saber da ceifa instigando
o fio cego da morte. Nas lápides, não desejo
ler a medida do vazio que aguarda aquele
cujo nome eu não sei.

Afeita ao cotidiano, retomo
a colheita dos matizes.

Em meus lençóis os bordados esperam
o visitante, enquanto nas samambaias
o sol perfura rendas verdes
que me adornam a sala.

À mesa, disponho cadeiras
para o afeto. O que sei deste dia
resume-se no gosto do licor.

Das perdas, consolam-me
pequenos danos.

Foram-se os anéis.
Agoniza o tempo.
O instante resfolega.

Nada mais que isto.

(Do livro Nada mais que isto.. São Paulo: Scortecci)

[Comente este Post]

Postado por Mirian de Carvalho
4/8/2017 às 20h00

 
Quanto às perdas V

Entender o impossível, não quero.
Não quero saber da ceifa instigando
o fio cego da morte. Nas lápides, não desejo
ler a medida do vazio que aguarda aquele
cujo nome eu não sei.

Afeita ao cotidiano, retomo
a colheita dos matizes.

Em meus lençóis os bordados esperam
o visitante, enquanto nas samambaias
o sol perfura rendas verdes
que me adornam a sala.

À mesa, disponho cadeiras
para o afeto. O que sei deste dia
resume-se no gosto do licor.

Das perdas, consolam-me
pequenos danos.

Foram-se os anéis.
Agoniza o tempo.
O instante resfolega.

Nada mais que isto.

(Do livro Nada mais que isto.. São Paulo: Scortecci)

[Comente este Post]

Postado por Mirian de Carvalho
4/8/2017 às 20h00

 
Quanto às perdas IV

Torna-se fragmento a eternidade
do tempo que se recolhe ao amor
umedecendo orquídeas
de inacabado gozo.

Distraidamente, volto ao meu tema.

Meu livro de cabeceira
a repetir estórias que preciso ouvir.
Meu canário de estimação treinando a garganta
para um solo sem plateia.

Ao escapar do enovelado curso
da espera, minhas roupas atam-me
às hastes das glicínias azuis.

Na véspera do azul,
foram prenúncios de silêncio.
Na véspera do azul,
foram promessas de lábios.

De tudo isso, o tempo
é cúmplice. E matéria.

Ameaça de eternidade.


(Do livro Nada mais que isto.. São Paulo: Scortecci)

[Comente este Post]

Postado por Mirian de Carvalho
29/7/2017 às 09h53

 
Quanto às perdas III

Trancadas na urna das águas,
guardam-se as cinzas do extinto fogo
da manhã que reverterá no arco-íris.

Útero de infinita gestação,
ele é mãe das borboletas.
Das libélulas. Dos camaleões.

No princípio foi o verbo.
No princípio foi um jardim.
Na casca do fruto foi o sol.

O pecado.
As cores.

E na pele da serpente
a esmeralda.

O coral.

Do que será eterno
dizem as cores.

E as dores.


(Do livro Nada mais que isto. São Paulo: Scortecci)

[Comente este Post]

Postado por Mirian de Carvalho
21/7/2017 às 15h28

 
Quanto às perdas II

Nas profundezas da terra, decide-se
a errância do mundo. E o mundo tem
grandes pernas caminhantes. E o mundo
carrega um falo ereto.

E o mundo tem braços que abraçam.
E o mundo carrega barriga grávida.

De borboletas.
De rochedos.

Plantam rezas as minhas mãos.
Recitando orações, meus lábios
nomeiam sentidos para reger
os acontecimentos.

Na cidade dos homens
distanciam-se as ruas.
Na clareira das aves,
anoitece.

Banhado pelos séculos, o tempo
escorre pelas pernas das garças.

Sobre sinuoso rio de voltas,
longo longo será o voo.


(Do livro Nada mais que isto. São Paulo:Scortecci)

[Comente este Post]

Postado por Mirian de Carvalho
14/7/2017 às 19h40

 
Quanto às perdas I

Irmanando-me à solitude dos astros
delineia-se meu roteiro de caminhante.
Ir em frente. Ir frente. O que se perdeu
seria agora fardo. Ou penitência.

Nas areias de um jardim perdi e achei
o anel gravado com minhas iniciais.
No trabalho perdi muitas canetas.
Guarda-chuvas, já se foram vários. (Eu gostava
daquele de tecido indiano.)
Livros? Sei que emprestei dezenas. Sempre
perco as agendas. E não me lembro onde
guardei meus diplomas.

Escaparam-me alguns eclipses.

Ganhei vazios. Salvei-me
do quintal que terminava
no fim do mundo.

Conheço todos os intervalos
do tempo paralisado e ativo.

Quanto às perdas, alegra-me
a fantasia do esquecimento.

(Do livro Nada mais que isto. São Paulo: Scortecci)

[Comente este Post]

Postado por Mirian de Carvalho
8/7/2017 às 08h32

 
A xícara do poeta (série: Objetos)

Para Rogel Samuel


“Os cacos da vida, colados, formam uma estranha xícara.
Sem uso,
ela nos espia do aparador.”
Carlos Drummond de Andrade


Quantos pedaços de nada e de tudo,
quantos restos de pensamento, inquietude,
improviso, a respirar nos objetos de estimação.

Afugentando fantasmas na sala de refeições,
imagino a xícara do poeta.
À origem dos fragmentos, eu a imagino
de porcelana. Vejo-a pulsante. E, em mim,
reconheço movimentos desse objeto surgido
de tátil sopro no caulim.

Feita de acaso e intenção, a xícara no aparador
aguarda a bebida quente. E espera o açúcar,
na porção exata, que lhe dará leve sabor
à existência.

Aquiescendo ao uso e desuso do dia a dia,
em sua concha o líquido evaporou em ritmo
de esgotamento.
Na asa, debate-se o tempo
em ritmo de espera.

Ao cotidiano desta peça feita de fragmentos,
posso ver o poeta cortando pedacinhos de pão
para mergulhá-los no café.

No bojo dessa nossa xícara, vicejam miosótis.

Festejando pedaços da vida.

(Do livro 50 poemas escolhidos pelo autor. Rio de Janeiro: Galo Branco)

[Comente este Post]

Postado por Mirian de Carvalho
1/7/2017 às 09h45

Mais Posts >>>

Julio Daio Borges
Editor

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




SÃO PAULO E O MISTÉRIO DE CRISTO-MESTRES ESPIRITUAIS
CLAUDE TRESMONTANT
AGIR
(1964)
R$ 13,80



VIVENDO, AMANDO E APRENDENDO/PARA COMPREENDER MELHOR A VIDA E O AMOR
LEO BUSCAGLIA
NOVA ERA
(2007)
R$ 4,50



DIÁLOGOS COM O ANJO
GITTA MALLASZ
VOZES
(2011)
R$ 21,30



GRAVITAÇÃO E COSMOLOGIA - UMA INTRODUÇÃO
CARLOS BLANCO DE MORAES
LIVRARIA DA FÍSICA
(2009)
R$ 25,00



A VITIMA
SAUL BELLOW
BLOCH
(1966)
R$ 40,00
+ frete grátis



NOVA MITOLOGIA CLÁSSICA. A LEGENDA DOURADA. HISTÓRIA DOS DEUSES E HERÓIS DA ANTIGUIDADE
MÁRIO MEUNIER
IBRASA
(1991)
R$ 20,00



ROSAFLOR & A MOURA TORTA - PEDRO BANDEIRA (LITERATURA INFANTO-JUVENIL)
PEDRO BANDEIRA
MODERNA
(1993)
R$ 5,00



OS BRUZUNDANGAS
LIMA BARRETO
CEDIC
(2010)
R$ 6,00



SHERLOCK HOLMES: O ÚLTIMO ADEUS DE SHERLOCK HOLMES
ARTHUR CONAN DOYLE
MELHORAMENTOS
(2000)
R$ 9,90



GLÓRIA MORTAL E NUDEZ MORTAL
NORA ROBERTS
BEST BOLSO
(2010)
R$ 5,00




>>> Abrindo a Lata por Helena Seger
>>> Blog belohorizontina
>>> Blog da Mirian
>>> Blog da Monipin
>>> Blog de Aden Leonardo Camargos
>>> Blog de Alex Caldas
>>> Blog de Ana Lucia Vasconcelos
>>> Blog de Anchieta Rocha
>>> Blog de ANDRÉ LUIZ ALVEZ
>>> Blog de Angélica Amâncio
>>> Blog de Antonio Carlos de A. Bueno
>>> Blog de Arislane Straioto
>>> Blog de CaKo Machini
>>> Blog de Camila Oliveira Santos
>>> Blog de Carla Lopes
>>> Blog de Carlos Armando Benedusi Luca
>>> Blog de Cassionei Niches Petry
>>> Blog de Cind Mendes Canuto da Silva
>>> Blog de Cláudia Aparecida Franco de Oliveira
>>> Blog de Claudio Spiguel
>>> Blog de Dinah dos Santos Monteiro
>>> Blog de Eduardo Pereira
>>> Blog de Ely Lopes Fernandes
>>> Blog de Enderson Oliveira
>>> Blog de Expedito Aníbal de Castro
>>> Blog de Fabiano Leal
>>> Blog de Fernanda Barbosa
>>> Blog de Geraldo Generoso
>>> Blog de Gilberto Antunes Godoi
>>> Blog de Haelmo Coelho de Almeida
>>> Blog de Hector Angelo - Arte Virtual
>>> Blog de Humberto Alitto
>>> Blog de Isaac Rincaweski
>>> Blog de João Luiz Peçanha Couto
>>> Blog de JOÃO MONTEIRO NETO
>>> Blog de João Werner
>>> Blog de Joaquim Pontes Brito
>>> Blog de José Carlos Camargo
>>> Blog de José Carlos Moutinho
>>> Blog de Kamilla Correa Barcelos
>>> Blog de Lourival Holanda
>>> Blog de Lúcia Maria Ribeiro Alves
>>> Blog de Luís Fernando Amâncio
>>> Blog de Marcio Acselrad
>>> Blog de Marco Garcia
>>> Blog de Maria da Graça Almeida
>>> Blog de Nathalie Bernardo da Câmara
>>> Blog de onivaldo carlos de paiva
>>> Blog de Paulo de Tarso Cheida Sans
>>> Blog de Raimundo Santos de Castro
>>> Blog de Renato Alessandro dos Santos
>>> Blog de Rita de Cássia Oliveira
>>> Blog de Rodolfo Felipe Neder
>>> Blog de Sonia Regina Rocha Rodrigues
>>> Blog de Sophia Parente
>>> Blog de suzana lucia andres caram
>>> Blog de TAIS KERCHE
>>> Blog de Thereza Simoes
>>> Blog de Valdeck Almeida de Jesus
>>> Blog de Vera Carvalho Assumpção
>>> Blog de vera schettino
>>> Blog de Vinícius Ferreira de Oliveira
>>> Blog de Vininha F. Carvalho
>>> Blog de Wilson Giglio
>>> Blog do Carvalhal
>>> Blog Feitosa dos Santos - Prosas & Poemas
>>> Blog Ophicina de Arte & Prosa
>>> Cinema Independente na Estrada
>>> Consultório Poético
>>> Contubérnio Ideocrático, o Blog de Raul Almeida
>>> Cultura Transversal em Tempo de Mutação, blog de Edvaldo Pereira Lima
>>> Escrita & Escritos
>>> Eugênio Christi Celebrante de Casamentos
>>> Ezequiel Sena, BLOG
>>> Flávio Sanso
>>> Fotografia e afins por Everton Onofre
>>> Impressões Digitais
>>> Me avise quando for a hora...
>>> Metáforas do Zé
>>> O Blog do Pait
>>> O Equilibrista
>>> Relivaldo Pinho
>>> Sobre as Artes, por Mauro Henrique
>>> Voz de Leigo

busca | avançada
36458 visitas/dia
993 mil/mês