Blog de José Carlos Moutinho

busca | avançada
25931 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Pixel Show promove gratuitamente exibição do documentário "The Happy Film"
>>> Inédito no Brasil, espetáculo canadense SIRI estreia em novembro no Oi Futuro
>>> Antonio Nóbrega apresenta show comemorativo pela passagem dos 25 anos do Instituto Brincante
>>> Visita Temática : Os Múltiplos Tempos da Coleção de Ema Klabin
>>> Chagall é tema de palestra na Casa Museu Ema Klabin
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A poesia afiada de Thais Guimarães
>>> Manchester à beira-mar, um filme para se guardar
>>> Noel Rosa
>>> Sabemos pensar o diferente?
>>> Notas de leitura sobre Inácio, de Lúcio Cardoso
>>> O jornalismo cultural na era das mídias sociais
>>> Crítica/Cinema: entrevista com José Geraldo Couto
>>> O Wunderteam
>>> Fake news, passado e futuro
>>> Luz sob ossos e sucata: a poesia de Tarso de Melo
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jeff Bezos é o mais rico
>>> Stayin' Alive 2017
>>> Mehmari e os 75 anos de Gil
>>> Cornell e o Alice Mudgarden
>>> Leve um Livro e Sarau Leve
>>> Pulga na praça
>>> No Metrópolis, da TV Cultura
>>> Fórum de revisores de textos
>>> Temporada 3 Leve um Livro
>>> Suplemento Literário 50 anos
Últimos Posts
>>> Olho d'água
>>> A música da corrida
>>> Retalhos da vida
>>> Limbo
>>> Transmutações invisíveis
>>> Quem te leu, quem te lê
>>> Bom dia e paz
>>> O que sei do tempo II
>>> Quem é quem?
>>> Academia
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Modernismo e Modernidade
>>> Deus ex machina
>>> O assassinato de Herzog na arte
>>> Homenagem a Orestes Barbosa
>>> O lado A e o lado B de Durval Discos
>>> O que é crítica, afinal?
>>> Edmund Wilson e os chatos da literatura
>>> Viena expõe obra radical de Egon Schiele
>>> Essa o Homer não vai entender
>>> Sinfonia nº 6, Beethoven
Mais Recentes
>>> Um rabino conversa com Jesus- um diálogo entre milênios e confissões
>>> Conceitos de crítica
>>> Conceitos fundamentais da poética- (2ª ed.)
>>> Marketing Digital Novas tecnologias & Novos Modelos de Negócio
>>> Excel 2007
>>> Project para Profissionais
>>> O crime do padre Amaro (15ª ed.)
>>> A câmara clara - nota sobre a fotografia (2ª ed.)
>>> Os Cátaros e o Catarismo
>>> Quem matou Palomino Molero?
>>> Uma poética de romance - Matéria de carpintaria - ed. revista e ampliada
>>> Brasil: uma História a saga de um país
>>> The Hero With a Thousand Faces
>>> Treinamento total para jovens Campeões
>>> The American Folk Scenee
>>> Born to Win
>>> Novíssima Gramática Ilustrada
>>> Marketing Management, Millenium Edition
>>> Dicionário Básico de Filosofia
>>> Dicionario Técnico Industrial, Alemão Portugues
>>> Fundamentos dePsicologia Educacional
>>> As pedagogias do conhecimento
>>> The Extended Phenotype
>>> Parques de Diversões no Brasil
>>> Tabela de Composição Quimica dos Alimentos
>>> Estatistica Fácil
>>> Brazil's Second Chance
>>> Matemática Paiva Vol 2 Manual do Professor
>>> Matemática Paiva Vol 3 Manual do Professor
>>> Conexões com a Matemática Vol 2
>>> Conexões com a Matemática Vol 3
>>> Conexões com a Matemática Vol 1
>>> Matemática Paiva Vol 1 Manual do Professor
>>> Vade Mecum Jurídico + CD
>>> O Mistério do Lago
>>> Uma Vida de Milagres
>>> O Rei Irmandade da Adaga Negra
>>> Submundo
>>> Um Solto no Outro poesia
>>> O Menino Grapiúna
>>> Dicionário grego-português e português-grego
>>> Dicionário de latim-português
>>> Passo a Passo Microsoft Office Project 2007
>>> A Cultura do Dinheiro
>>> A Magia do Números
>>> Os Mortos nos falam
>>> Manon Lescaut
>>> O modernismo brasileiro e a língua portuguesa - 1ª ed.
>>> Os crimes de olho de boi - 2ª ed.
>>> Inconfidência no Império - Goa de 1787 e Rio de Janeiro de 1794
BLOGS

Sábado, 25/4/2015
Blog de José Carlos Moutinho
José Carlos Moutinho

 
Momento ótimo para refletir

No 30º ano da sua redemocratização, o Brasil vive momentos de intensas mobilizações e reflexões sobre seu presente e o seu futuro enquanto nação, e com destaque no cenário mundial. Como o Brasil está se vendo hoje? Como foi antes? Como pretende entrar para a história? Será que nossa democracia amadureceu?

A partir da promulgação da Constituição Cidadã (de 1988), a democracia brasileira passou a ser testada, e sempre enfrentando o fantasma do retrocesso democrático. É o que tem ocorrido nas recentes manifestações, quando uma parcela pequena da população (que outrora apoiou o golpe de 1964) ou por jovens incautos (que não viveram o referido período de exceção) a reivindicar intervenção militar. Esse tipo de proposta extremista de direita, aliada a uma parcela (também pequena) de extremistas independentes, poluíram as recentes manifestações, desde 2013.

Neste 2015, novas manifestações se realizaram, animadas pelas notícias de corrupção na Petrobrás, bem como pelas propostas de redução de direitos trabalhistas pelo Governo Federal.

A democracia brasileira está enfrentando um novo teste, que está sendo "digerido" por todos os brasileiros, tanto nos Três Poderes como pela população em geral.

O esquema corrupto no interior da Petrobrás foi como um balde de gasolina lançado numa brasa quase apagada das manifestações de 2013. Os efeitos dos protestos estarão presentes por longos dias e passarão a testar a maturidade da democracia brasileira.

Não só os Poderes da União, mas partidos políticos e suas lideranças e movimentos sociais organizados terão a obrigação (democrática) de procurar responder aos clamores (justos) das ruas.

Ficou evidente nas manifestações o desejo pela consolidação da democracia, ou seja, mais participação do cidadão, independente de extrato social e ideologia. Todos têm o direito de se manifestar. É bom para a democracia o choque de ideias, e sem violência e golpismo.

Estamos num momento ótimo também para o cidadão brasileiro (político, empresário, empreendedor ou trabalhador) tirar ensinamentos desse momento rico para a democracia brasileira e refletir sobre a prática do famoso "jeitinho brasileiro" e do patrimonialismo com a coisa pública, que respectivamente burlam as normas em benefícios particulares?

Preocupado com os diversos padrões nas práticas sociais, entre eles o "jeitinho" e o patrimonialismo, que ainda imperam no Brasil desde os tempos remotos, o renomado sociólogo Sérgio Buarque de Holanda* concluíra:

"O Estado não é uma ampliação do círculo familiar e, ainda menos, uma integração de certos agrupamentos, de certas vontades particulares, de que a família é o melhor exemplo. Não existe, entre o círculo familiar e o Estado, uma gradação, mas antes uma descontinuidade e até uma oposição. A indistinção fundamental entre as duas formas é prejuízo romântico que teve os seus adeptos mais entusiastas durante o século XIX. De acordo com esses doutrinadores, o Estado e as suas instituições descenderiam em linha reta, e por simples evolução, da família." (HOLANDA, 2009, p.141)

"No Brasil, pode dizer-se que só excepcionalmente tivemos um sistema administrativo e um corpo de funcionários puramente dedicados a interesses objetivos e fundados nesses interesses. Ao contrário, é possível acompanhar, ao longo de nossa história, o predomínio constante das vontades particulares que encontram seu ambiente próprio em círculos fechados e pouco acessíveis a uma ordenação impessoal. Dentre esses círculos, foi, sem dúvida, o da família aquele que se exprimiu com mais força e desenvoltura em nossa sociedade". (HOLANDA, 2009, p.146)

--

(*) HOLANDA, Sérgio Buarque de. Raízes do Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

[Comente este Post]

Postado por José Carlos Moutinho
25/4/2015 às 18h46

 
Ágora de Leitores Blogueiros

Assistimos atônicos níveis altíssimos de violência, no Brasil e no mundo. O que tem ocorrido no Morro do Alemão, no Rio de Janeiro, entre outros casos de violência, nos entristece muito - famílias dilaceradas pelo tráfico de drogas, bem como por ações desastrosas daqueles que deveriam proteger a vida do cidadão. Tem ceifado vidas inocentes, a velha política de segurança (ultrapassada) que trabalha no curto prazo (estado de guerra) e não no preventivo (impedir a partir das nossas fronteiras a entrada de drogas e armas). Precisamos de mais inteligência, não há a menor dúvida.

Os casos de violência no Brasil e no mundo jamais caberiam num artigo ou tratado sobre crimes e atrocidades que temos assistido. Coisas horrendas acontecem diariamente, seja nas cidades brasileiras e no Oriente Médio, com os assassinatos cruéis pelos grupos extremistas e exércitos regulares. Preocupa também os governantes de Israel, ao tentarem impedir um acordo de paz entre Irã e as potências. São muitos casos (complexos) que merecem nossa reflexão.

O Brasil e o mundo estão desesperadamente precisando de Paz. A mensagem de John Lennon está cada vez mais viva: precisamos dar uma chance para a paz!

Não entraremos aqui em detalhes sobre a violência que campeia, pois nosso objetivo (honroso), por ora, é saldar o Digestivo Cultural, notadamente os Blogs dos Leitores. O Digestivo Cultural está inaugurando uma espécie de Ágora de Leitores Blogueiros, democratizando a comunicação e valorizando a liberdade de expressão.

A leitura é uma das formas mais eficazes de promoção da cultura e da paz, vencer a ignorância. Pela cultura contribuiremos para combater a insanidade. Leitura, educação e cultura são formas poderosas de melhorar o presente e construir um futuro melhor. É o que tem demonstrado a História da Humanidade. Foi pelo domínio da tecnologia (graças ao uso do polegar), da comunicação, da escrita que o homem conseguiu grandes conquistas, minorando a ignorância, a violência e no ganho de qualidade de vida.

Precisamos levar esperança ao cidadão, mostrá-lo que a vida tem valor, que vale a pena lutar por ela. Os sentimentos de impotência, tristeza e fraqueza parecem estar instalados, ante a força da violência. É urgente mudar tal quadro. O contrário, é barbárie.

É com muita honra que venho participar dessa Ágora [blogueiros do Digestivo Cultural], trazer um pouco da minha visão modesta, com respeito a todos colegas do DC, ética, fraternidade, solidariedade e autocrítica.

Ainda no tema combate à ignorância e violência, gostaria de saudar o colunista Gian Danton (aqui do DC) pelo artigo Intervenção militar constitucional, que, com muita propriedade, quebrou tal consigna presente nas recentes manifestações no Brasil. Tal proposta golpista só mergulharia o país na infelicidade total, que nem podemos aventar.

Não é por meio da intervenção militar que corrigiremos nossos problemas político-institucionais. É pela inteligência e maturidade democrática que faremos do Brasil um país melhor.

Transcrevo a seguir as declarações daqueles que dedicaram (e dedicam) suas vidas no estudo e na aplicação da Constituição Brasileira, os ex-ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) Carlos Ayres Britto e Carlos Velloso. Em entrevista ao Fantástico, da Rede Globo, em 16/3, analisaram as consignas nas manifestações ocorridas no dia 15 de março, notadamente, os pedidos de impeachment da presidente da República e intervenção militar.

"Pedir o impeachment, enquanto manifestação livre de vontade, tudo bem. Agora, concretamente, vamos convir, a presidente da República no curso deste mandato (que mal se inicia) não cometeu nenhum crime, o que é pressuposto do impeachment. Seja à luz do artigo 85 da Constituição, seja à luz da Lei 1079/1950, que versam sobre crimes de responsabilidade e o consequente impeachment, não há a mínima possibilidade de enquadramento da presidente da República nessas normas", conclui Ayres Britto.

Para Carlos Velloso pedir intervenção militar seria "algo inusitado, fora da lei, fora da Constituição, ao arrepio da lei. No momento em que a violação da lei prejudica alguém, e nos colocamos em silêncio, amanhã poderá sermos nós aqueles atingidos por quem está violando a lei".

Por fim, quero agradecer muitíssimo a minha acolhida pelo Digestivo Cultural, notadamente o seu editor Julio Daio Borges, pessoa de grande cultura, energia, dinamismo e organização. Estar nos quadros de blogueiros do DC é uma honra e um desafio muitíssimo interessante para todos nós leitores.

[Comente este Post]

Postado por José Carlos Moutinho
8/4/2015 às 18h56

 
O leitor digital adquire conhecimento?

A história da Internet dá conta de que esta surgiu primeiramente nos meios militares norte-americanos, no auge da Guerra Fria, sendo estendida para os meios acadêmicos. Desde os seus primórdios (Arpanet), a Internet visa o processamento e transmissão de grande quantidade de informações (dados), para a formação de conhecimento.

A Internet, a partir de 1994, ganhou diversidade tecnológica, agilidade e interface que facilita a operacionalidade do internauta no acesso à informação, entre outras facilidades. Como resultado de anos de trabalho (global) de armazenamento de dados (digamos assim), a Internet se constituiu num imenso banco de dados disponível a todo cidadão, em qualquer parte do mundo.

Tal situação, sem sombra de dúvida, aumentou em muito a produtividade do ser humano (cidadão ou indivíduo) na busca de informações, bem como na realização de tarefas cotidianas, como pagar contas, baixar manuais técnicos para resolver problemas em seus equipamentos, baixar arquivos de configuração de computadores e seus periféricos, entre tantas outras utilidades profissionais e de lazer.

Na Internet, também é possível baixar (legalmente) livros históricos, como por exemplo, no site do governo brasileiro - http://www.dominiopublico.com.br/. Neste site, o internauta (estudantes, professores e público em geral) poderá baixar livros (best selles) liberados para a distribuição gratuita, por terem alcançado o prazo legal de 30 anos da sua publicação. Assim, os estudantes (e pesquisadores) têm a possibilidade de acesso rápido (e sem custo) às obras fundamentais para a formação do conhecimento. Além disso, a Internet (pela sua diversidade, rapidez, interatividade e instantaneidade) contribui muito para a socialização do conhecimento. No entanto, a grande rede tem suscitado diversos debates (anos a fio) sobre sua capacidade de contribuir para a formação do pensamento, conhecimento e inteligência.

Em 20/09/2010, o diário Folha de S. Paulo publicou uma entrevista com Nicholas Carr, sob o título "Internet obriga a pensar de forma ligeira e utilitária, diz Nicholas Carr". Carr acaba de lançar o livro "The Shallows: What the Internet is Doing to Our Brains" (ou "O Raso: o que a Internet Está Fazendo como Nossos Cérebros"). A Folha de S. Paulo, no primeiro lide da entrevista, destaca que o autor manifesta preocupação com o poder que a Internet tem de distrair as pessoas, o que pode estar nos tornando estúpidos. O livro suscitará um bom debate. Vamos acompanhar. Mas é preciso não confundir, por exemplo, conhecimento com inteligência.

Pelo dicionário da Língua Portuguesa Aurélio, conhecimento é o "ato e efeito de conhecer. 2. Informação ou noção adquirida pelo estudo ou pela experiência. 3. Consciência de si mesmo. [...]". Pelo dicionário Michaelis, conhecimento é o "ato ou efeito de conhecer. 2. Idéia, noção; informação, notícia. 3. Consciência da própria existência. 4. Ligação entre pessoas que têm algumas relações. [...]".

Assim, a Internet, entre outros meios digitais, contribui muito para o acesso (rápido) à informação e ao conhecimento do leitor digital. Mas isso tudo é apenas um passo para a pessoa adquirir outra faculdade (a mais importante) em direção ao sucesso na vida e ajudar o próximo: a inteligência ("Faculdade de entender, pensar, raciocinar e interpretar; entendimento, intelecto. 2. Compreensão, conhecimento profundo. 3. Pessoa de grande esfera intelectual. [...]"). Esse é o desafio que está ocupando especialistas em Educação no Brasil. Ou seja, fazer com que o brasileiro deixe de ser analfabeto funcional - a pessoa que lê textos, mas não consegue entendê-los e interpretá-los.

Em síntese, não se pode, por exemplo, fazer da Internet uma vilã para o aumento do número de analfabetos funcionais, pois estes já existiam antes da Rede Mundial de Computadores. O indivíduo que utiliza a técnica do copiar e colar (copy & past) na realização de seus trabalhos está enganando a si mesmo, mais do que ao próximo. É uma questão de educação e de caráter, que não depende das mídias digitais. Cabe aos professores e pais, entre outros cidadãos, fazer com que o leitor digital saiba tirar proveito eficiente da Internet, adquirindo conhecimento e desenvolvendo a inteligência.

Para finalizar, é importante que o leitor digital entenda a Internet como um grande banco de dados, onde o cidadão fará a busca e seleção (sistematizada, e de boas fontes) das informações que lhe interessam em determinado momento da vida. O importante, como por exemplo destacou o professor e escritor Mike Ward (1), é que na web há mais informações do que seria possível conseguir ler ou querer ler de outra forma. "Portanto, uma das primeiras coisas que se deve aprender é ser seletivo". O leitor digital pode sim adquirir conhecimento, mas com esforço, força de vontade e, sobretudo, honestidade consigo mesmo e com os outros.

Nota:(1) WARD, Mike. Jornalismo Online? São Paulo: Editora Roca, 2007.

Artigo publicado na Primeira Coletânea Encontro de Escritores - Prosa e Verso. Academia de Letras do Brasil. Vila Velha (ES): Above Publicações, 2013.



[Comente este Post]

Postado por José Carlos Moutinho
2/3/2015 às 20h22

Julio Daio Borges
Editor

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




SIMBAD - VOLUME 9
MAURICIO DE SOUSA
GIRASSOL
(2015)
R$ 7,00



DOIS MENINOS NA TRANSAMAZÔNICA
MARGARIDA OTTONI
CONQUISTA
(1982)
R$ 7,50



RELACIONAMENTOS UMA CONFUSÃO QUE VALE A PENA
PAUL TRIPP
CULTURA CRISTÃ
(2011)
R$ 30,00



PARÁKLETOS- O ESPÍRITO SANTO
FREI BOAVENTURA KLOPPENBURG
VOZES
(1996)
R$ 18,50



DIREITO TRIBUTÁRIO E FINANCEIRO 2ª EDIÇÃO 
HUGO DE BRITO MACHADO SEGUNDO
ATLAS
(2008)
R$ 11,91



O DUPLO ETÉRICO
ARTHUR POWELL
PENSAMENTO
(1980)
R$ 47,80
+ frete grátis



O DIÁRIO DA PRINCESA
MEG CABOT
GALERA
(2009)
R$ 20,00



O LIVRO DAS NOITES
SYLVIE GERMAIN
ROCCO
(1987)
R$ 15,00



COLEÇÃO DOUTOR - CIGARROS
DRAUZIO VARELLA / CARLOS JARDIM
GOLD
(2009)
R$ 5,90



A MÁQUINA DO TEMPO
WELLS, H. G.
ALFAGUARA
(2010)
R$ 23,00




>>> Abrindo a Lata por Helena Seger
>>> Blog belohorizontina
>>> Blog da Mirian
>>> Blog da Monipin
>>> Blog de Aden Leonardo Camargos
>>> Blog de Alex Caldas
>>> Blog de Ana Lucia Vasconcelos
>>> Blog de Anchieta Rocha
>>> Blog de ANDRÉ LUIZ ALVEZ
>>> Blog de Angélica Amâncio
>>> Blog de Antonio Carlos de A. Bueno
>>> Blog de Arislane Straioto
>>> Blog de CaKo Machini
>>> Blog de Camila Oliveira Santos
>>> Blog de Carla Lopes
>>> Blog de Carlos Armando Benedusi Luca
>>> Blog de Cassionei Niches Petry
>>> Blog de Cind Mendes Canuto da Silva
>>> Blog de Cláudia Aparecida Franco de Oliveira
>>> Blog de Claudio Spiguel
>>> Blog de Dinah dos Santos Monteiro
>>> Blog de Eduardo Pereira
>>> Blog de Ely Lopes Fernandes
>>> Blog de Enderson Oliveira
>>> Blog de Expedito Aníbal de Castro
>>> Blog de Fabiano Leal
>>> Blog de Fernanda Barbosa
>>> Blog de Geraldo Generoso
>>> Blog de Gilberto Antunes Godoi
>>> Blog de Haelmo Coelho de Almeida
>>> Blog de Hector Angelo - Arte Virtual
>>> Blog de Humberto Alitto
>>> Blog de Isaac Rincaweski
>>> Blog de João Luiz Peçanha Couto
>>> Blog de JOÃO MONTEIRO NETO
>>> Blog de João Werner
>>> Blog de Joaquim Pontes Brito
>>> Blog de José Carlos Camargo
>>> Blog de José Carlos Moutinho
>>> Blog de Kamilla Correa Barcelos
>>> Blog de Lourival Holanda
>>> Blog de Lúcia Maria Ribeiro Alves
>>> Blog de Luís Fernando Amâncio
>>> Blog de Marcio Acselrad
>>> Blog de Marco Garcia
>>> Blog de Maria da Graça Almeida
>>> Blog de Nathalie Bernardo da Câmara
>>> Blog de onivaldo carlos de paiva
>>> Blog de Paulo de Tarso Cheida Sans
>>> Blog de Raimundo Santos de Castro
>>> Blog de Renato Alessandro dos Santos
>>> Blog de Rita de Cássia Oliveira
>>> Blog de Rodolfo Felipe Neder
>>> Blog de Sonia Regina Rocha Rodrigues
>>> Blog de Sophia Parente
>>> Blog de suzana lucia andres caram
>>> Blog de TAIS KERCHE
>>> Blog de Thereza Simoes
>>> Blog de Valdeck Almeida de Jesus
>>> Blog de Vera Carvalho Assumpção
>>> Blog de vera schettino
>>> Blog de Vinícius Ferreira de Oliveira
>>> Blog de Vininha F. Carvalho
>>> Blog de Wilson Giglio
>>> Blog do Carvalhal
>>> Blog Feitosa dos Santos - Prosas & Poemas
>>> Blog Ophicina de Arte & Prosa
>>> Cinema Independente na Estrada
>>> Consultório Poético
>>> Contubérnio Ideocrático, o Blog de Raul Almeida
>>> Cultura Transversal em Tempo de Mutação, blog de Edvaldo Pereira Lima
>>> Escrita & Escritos
>>> Eugênio Christi Celebrante de Casamentos
>>> Ezequiel Sena, BLOG
>>> Flávio Sanso
>>> Fotografia e afins por Everton Onofre
>>> Impressões Digitais
>>> Me avise quando for a hora...
>>> Metáforas do Zé
>>> O Blog do Pait
>>> O Equilibrista
>>> Relivaldo Pinho
>>> Sobre as Artes, por Mauro Henrique
>>> Voz de Leigo

busca | avançada
25931 visitas/dia
1,1 milhão/mês