Entrevista com a escritora Carolina Ramos | Blog de Sonia Regina Rocha Rodrigues

busca | avançada
28479 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Urban Arts sedia exposição fotográfica gratuita
>>> Programa musical Reverbera estreia na TV Brasil, Rádio MEC e web nesta sexta (23)
>>> Elian Woidello apresenta show Vinho barato e Cinema Noir no Teatro Álvaro de Carvalho (TAC)
>>> Show de lançamento do Selo Blaxtream reúne grandes nomes do jazz e da música instrumental em SP
>>> Autobiografia de George Sand ganha edição brasileira em volume único
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 2. O Catolotolo
>>> A pós-modernidade de Michel Maffesoli
>>> Um parque de diversões na cabeça
>>> O que te move?
>>> O dia que nada prometia
>>> Super-heróis ou vilões?
>>> Seis meses em 1945
>>> Senhor Amadeu
>>> Correio
>>> A entranha aberta da literatura de Márcia Barbieri
Colunistas
Últimos Posts
>>> Cornell e o Alice Mudgarden
>>> Leve um Livro e Sarau Leve
>>> Pulga na praça
>>> No Metrópolis, da TV Cultura
>>> Fórum de revisores de textos
>>> Temporada 3 Leve um Livro
>>> Suplemento Literário 50 anos
>>> Ajudando um amigo
>>> Ebook gratuito
>>> Poesia para jovens
Últimos Posts
>>> Alfarrábios
>>> A mulher de Lot
>>> Sem palavras
>>> Objetos de desejo
>>> Matéria prima
>>> Espírito Santo
>>>
>>> Fuga em Si
>>> Frutos
>>> Traço
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O melhor presente que a Áustria nos deu
>>> Seis meses em 1945
>>> 10 maneiras de tentar abolir o debate
>>> O amor é importante, porra
>>> Satã, uma biografia
>>> Pólvora e Poesia
>>> O que faz de um livro um clássico
>>> O Salão e a Selva
>>> O dia que nada prometia
>>> Ebook gratuito
Mais Recentes
>>> A Escalada, drogas tire suas dúvidas.
>>> O Andar no Espírito O Andar no Poder
>>> Metafísica da Sensação
>>> Dicionário do Pensamento Social do Século XX
>>> O Resto é Silêncio
>>> Antropologia Filosófica- Ensaio sobre o Homem
>>> Drogas e a Família
>>> Drogas, O universo paralelo
>>> Sitiado Em Lagos
>>> O Equilíbrio do temperamento Através da Música
>>> Cultura no Mercosul: uma política do Discurso
>>> Cristo Cósmico
>>> Coleção Série Princípios
>>> Vidas descoloridas, como Paulo se perdeu para as drogas.
>>> O Livro das Virtudes Uma antologia
>>> A Espiã
>>> Quarta-feira de Cinzas
>>> Cruzando o Paraíso
>>> A poética migrante de Guimarães Rosa
>>> Obra Reunida
>>> Dicionário Latim-Português Português-Latim
>>> Contos Mineiros
>>> Box Coleção História da Vida Privada
>>> Coleção de livros
>>> A Crônica
>>> Zen Budismo e Psicanálise
>>> A Essência do Eneagrama - Manual de Autodescoberta e Teste Definitivo de Personalidade
>>> Guerra e Paz
>>> Depois da Morte
>>> Doze Reis e a Moça do Labirinto do Vento
>>> As Noites Difíceis
>>> Luxo
>>> Fome, Catástrofe Provocada pelo Homem? (Sociologia/Geografia Humana)
>>> Os Irmãos Karamázovi - Fiódor Dostoiévski (Literatura Russa)
>>> Ana Karênina - Leon Tolstói (Literatura Russa)
>>> Almas Mortas - Nicolai Gogol (Literatura Russa)
>>> Pais e Filhos - Ivan Turgueniev (Literatura Russa)
>>> Os Imortais da Literatura Universal (Biografias) Volume III
>>> Processamento de Dados
>>> Teilhard e a Vocação da Mulher
>>> Falsa Identidade- A Conspiração para Reinventar Jesus
>>> Olha para Mim
>>> The Nature of Technology: What it is and how it evolves
>>> Digital Futures for Cultural and Media Studies
>>> Creative industries
>>> Everything is workable: A zen approach to conflict resolution
>>> i of the vortex: From Neurons to self
>>> Arquivos do mal-estar e da resistência
>>> Linked: A nova ciência dos networks
>>> O segundo mundo: Impérios e influência na nova ordem global
BLOGS >>> Posts

Sexta-feira, 27/3/2015
Entrevista com a escritora Carolina Ramos
Sonia Regina Rocha Rodrigues

+ de 1000 Acessos







Quem é Carolina Ramos

Mais conhecida como trovadora, esta escritora santista tem um vasto currículo e 16 livros publicados.
Professora, pintora e musicista recebeu inúmeras premiações no Brasil e no exterior nos gêneros Poesia, Conto, Trovas e Crônicas. Membro de várias academias, seus principais títulos e obras estão citadas no fina do artigo.

1 - Como descobriu a sua vocação para a poesia?
Nem sei dizer. Simplesmente, aconteceu! Comecei a fazer poesias quando minha segunda filha nasceu. Deu-me um "baile" de quase 5 meses de noites mal dormidas. E, aproveitando as horas insones, sem mais nem menos, comecei a fazer versos. Tomei gosto! Como a minha tendência era para o verso acadêmico, comecei a estuda-lo com afinco. E... acabei virando poetisa. Mas, entendo, que não foi a técnica que me fez assumir essa condição e, sim, qualquer coisa que já vinha comigo e que só precisava de um pretexto para aflorar. O mais apenas ajudou!

2 - Quais os principais prêmios conquistados?
Todos os prêmios, têm sua importância, quando nos chegam. Recebo cada um deles com a mesma alegria, como se fosse o primeiro e com especial carinho, como fosse o último. Os internacionais sempre causam um "frisson" extra. E assim também acontece com a diversidade dos gêneros literários, que, de certa forma, têm peso diferente! Depois de algumas premiações em poesia, a premiação de um conto, seja lá aonde for, é algo que faz um bem especial à nossa autoestima, principalmente quando esse prêmio vem de Portugal, onde nossa língua é a mesma, porém o uso que dela fazemos nem sempre é aprovado por lá. Assim, quando meu conto, "A Cadeira Velha" , deu-me um 1º lugar num Concurso, em Lisboa, exultei!
Como, foi também uma emoção muito grande ter recebido, em sessão da Acad. Bras. de Letras, das mãos do seu Presidente, Austregésilo de Athayde, a Medalha conquistada pelo meu poema, "A lagarta e a borboleta" , que ele me trouxe de Setúbal, Portugal, sendo-me entregue pessoalmente, em Sessão pública da Acad. Brasileira de Letras, em 30/12/65.
Também o acirrado Concurso do Rotary do Rio, cujo prêmio era a cobiçada "Lira de Ouro" , verdadeira joia, disputada por 10.000 trovas, num tempo em que não havia limite para o envio delas, considero uma vitória que se destaca das demais, assim como a que me deu o título de Magnifico Trovador", conquistado em Nova Friburgo/1974. Mas, repito, todos os prêmios são bem-vindos! Confesso, que tenho como hobby participar de Concursos. Para ganhar, se possível! E, também, para perder com humildade, capaz de aplaudir quem vence, com o mesmo entusiasmo! O importante é saber que, o maior prêmio que o concorrente ganha de início, é ter feito aquela poesia, aquele texto, ou aquela trova que aquele Concurso motivou, estimulando-o a compor! O mais, é pura emoção passageira.

3 - Pode dar um exemplo de trova lírica, filosófica e humorística?
Pensando que pede trovas minhas. Aqui vão:

Lírica:

Fecho os olhos... e me invade
um torpor de nostalgia...
- abro os braços à saudade
e ela aos teus braços me guia...

Filosófica:

Guarda sempre esta mensagem
da própria vida, que diz:
- É feliz quem tem coragem
de acreditar que é feliz!

Humorística:

Bichinho cheio de manha,
terno e manso quando quer...
mas, zangado, morde e arranha...
É gato?! - Não! É mulher!

4 - Os temas trabalhados em trovas devem ser baseados em valores e sentimentos? (caridade, amor, etc.) Ou qualquer tema é passível de ser abordado pelas trovas?
A trova é uma espécie de caixa, quadradinha, que se pode transformar num porta-joias, aceitando qualquer "coisa" que, bem trabalhada pelo artífice, pode ser transformada em algo de muito valor! Os temas podem ser infinitos, e, dependendo do talento e habilidade do trovador, todos, absolutamente todos, podem caber numa trova, quer seja ela de natureza lírica, filosófica ou conceituosa, religiosa, satírica, mordaz, humorística e mesmo mista, englobando, ou mesclando, duas ou várias destas classificações.

5 - Por que a Trova é modalidade poética pouco divulgada pela mídia?
Expliquei no livro "A TROVA - Raízes e Florescimento - UBT" que a Trova, embora cultivada,"en passant", por quase todos os poetas que deixaram seu nome nos anais da nossa literatura, não conseguiu que eles se fixassem nela, porque, na verdade, a trova para ser boa exige simplicidade, humildade e caráter popular que chegue à alma dos simples, não oferecia os mesmos focos de luz que um soneto ou um poema bem elaborado. E que os catorze versos de um soneto poderiam dizer mais do que aqueles simples quatro versos de uma trova, que desprestigiada era classificada de simples quadrinha. Desconheciam o fantástico poder da síntese da Trova e os achados, que tanto a valorizam e que se constituem nas maiores dificuldades que enfrenta o autor ao compor uma trova. Em outras palavras, a Trova não lhes dava Ibope.
A partir da criação da UBT por Luiz Otávio, a Trova ganhou terreno, bons poetas por ela se interessaram e aos poucos foi aceita nas Academias de Letras. A Trova estendeu-se, do Brasil à Europa num rumo inverso o que muito nos lisonjeia! E quem, ainda hoje, não lhe dá o devido valor é porque está por fora do que, na verdade, acontece na nossa literatura. A poesia trovadoresca é a que mais perto chegou da alma do povo brasileiro que, fugindo ao preciosismo, ao hermetismo e até a um certo pedantismo que algumas vezes lhe oferecem outros gêneros, aceita a Trova como um pingo de mel que adoça seus lábios e lhes chega ao coração levando-lhes lirismo, ensinamentos, filosofia, ou seja, o infinito que ela carrega dentro de si! A mídia, infelizmente, ainda não descobriu isto!

Jogos Florais de Santos, 2014

6 - É possível viver no Brasil, como escritor, mais especificamente, como poeta?
Acho muito difícil "viver no Brasil" (e em outro lugar também) como escritor e muito mais ainda, como poeta. Claro, que devem existir exceções! Mas é preciso nestes casos que estejam presentes, não apenas o talento do escritor ou do poeta , mas ,também, uma série de circunstâncias muito especiais, difíceis de se casarem com os desejos de quem espera ascender, sem combustível suficiente ou, então, alguém que ajude a sua ascensão. Sabem, aqueles que se apaixonam e se entregam às letras, que a melhor "remuneração" que um escritor, e, principalmente, um poeta, pode esperar como resposta aos seus esforços e dedicação é a sentir que sua mensagem encontrou verdadeiramente ressonância no coração de alguém. Esta é a suprema gratificação! O mais, é ilusório e fugaz, que pode amaciar o ego e aquela vaidadezinha, inevitável, que lhe serve de berço e lhe dá certo status mas que absolutamente não lhe garante o pão e nem o sustento dos filhos. Salvo exceções, que no momento não me ocorrem, o escritor que vive confortavelmente, e, sem preocupações econômicas, tem atrás de si uma estrutura anterior, que lhe assegura e resguarda o bem estar, permitindo-lhe viajar, gostosamente, pelo Mundo das Letras. É então o que se pode chamar de um artista privilegiado. E para que se possa beneficiar, tirando partido disso, é preciso que, conscientizado e sem se deixar arrebatar, seja capaz de, manter fluente, essa substancial fonte de rendas que o sustenta, em paralelo às demais, que, mais atrativas, alimentam seus sonhos.

7- Atualmente, como é o seu dia a dia? Como divide o seu tempo entre escrever, ler...
Sou mulher e a mulher dificilmente se aposenta, a não ser por auto deficiências que lhe dão um basta, quando ainda talvez desejasse continuar. Aposentadoria, só no papel! Filhos criados, divido meu tempo com o marido, os afazeres domésticos que não delego a ninguém, contratando alguém de 15 em 15 dias para me ajudar. Claro que não sou mais aquela dona de casa que eu era, e entre uma vassoura usada com menor frequência, eu diria que prefiro, não a caneta, ultrapassada, mas o teclado do computador, que é mais ágil e me ajuda a pescar as ideias que tecem os meus escritos, que hoje, não querem mais saber de rascunhos. Criei meus filhos sem deixar de compor. Meus três primeiros livros pertencem a esse tempo. Escrevo muitas vezes, mentalmente, enquanto trabalho. E depois despejo tudo no computador. Durante o dia minha escrita é entrecortada de interrupções. Assim tornei-me boêmia das madrugadas varando noites, quando o que tenho a escrever exige maior concentração. Sou consciente de que isto me prejudica. Mas, fazer o quê?! Quanto à leitura, posso dizer sem erro, que hoje escrevo mais do que leio. Mesmo assim, geralmente leio de dois a três livros ao mesmo tempo, dependendo de onde os deixo. Por vezes, confesso, percorro algumas páginas centrais obliquamente, porque, hoje, minha visão, algo precária, tornou-me obrigatoriamente seletiva. Em jovem, fui leitora voraz! Jornais, em geral, só pela manhã!

8 - Falando em e-books, hoje, com novas tecnologias, muito se ouve falar sobre esse mercado. Como escritora, como você vê essa tendência?
Ainda não estou bem afeita a essas "novidades" que às vezes me atrapalham um pouco quando tento abraça-las, já que as considero pertencentes a um tempo que ainda é meu. Embora considere uma surpresa bem cômoda, ler um livro numa tela iluminada, sem ter de busca-lo numa biblioteca, causa-me maior prazer, lê-lo, página por página, sem sentir meus olhos violentados pelo brilho de uma tela. E, depois de saboreado o seu conteúdo, fechar este livro, com carinho, dando-lhe um lugar numa estante, sabendo-o sempre ao alcance da mão, quando o quisesse reler, para mim, pelo menos, não tem preço! Festejo as novas conquistas eletrônicas como dinâmicos meios de divulgação, mas não creio que venham a fazer sombra aos livros editados normalmente, ao menos para os que os aprenderam a ama-los, tendo-os como companheiros fieis durante toda a sua existência!

9 - Fique à vontade para deixar um recado aos leitores do site.
Que posso dizer àqueles que, pacientemente, leram minhas considerações? Um recado? Que seja este:

- Mais amor, menos ódios, mais fraternidade, respeito, compreensão e fé! O mundo está sumamente carente de tudo isto! E, no entanto, só através de tudo isto é que alcançaremos a tão desejada PAZ! Só assim poderemos ter certeza de que a poesia, hoje em perigo, não morrerá! E o Homem, que aos poucos se embrutece, conscientemente, há de voltar a ser gente!



Livros publicados:

"Sempre" de Poesias, 1968
Cantigas feitas de Sonho ,Trovas, 1969
Rui Ribeiro Couto - Vida e Obra (Biografia)
Trovas que Cantam por mim
Interlúdio (contos)
Paulo Setúbal - Vida e Obra , (biografia) co-autoria/Cláudio de Cápua
Feliz Natal (contos natalinos)
Príncipe da Trova (Biografia e História da Trova no Brasil)
Saga de uma Vida (biografia)
Um Amigo Especial (ficção para a juventude)
Júlia Lopes de Almeida (biografia)
Liberdade - Sonho de Todos (prosa e verso) EditoraAção, 2010.
Destino , 2011

Títulos, prêmios e agremiações:

Membro da Academia Cristã de Letras de S. Paulo.
Acad. Santista de Letras
Acad. Fem. de Ciências, Letras e Artes de Santos
Acad. Peruibense de Letras
IHGS - Instituto Histórico e Geográfico de Santos (que presidiu por 7 anos), Pres. da UBT-União Bras. de Trovadores/Seção/Santos Título de "Magnífico Trovador".
Homenagens e Prêmios Honoríficos recebidos por sua atuação cultural: Medalha do Sesquicentenário de Santos
Medalha de Honra ao Mérito " Brás Cubas"/Câmara santista
Medalha José Bonifácio, do IHGS - Instituto Histórico e Geográfico de Santos
Medalha "Luiz Otávio", comemorativa do Centenário do Poeta.(UBT - Seção Porto Alegre)

As fotos desta entrevista foram montagens feitas a partir de originais cedidos pelo jornalista João Paulo Ouverney


Postado por Sonia Regina Rocha Rodrigues
Em 27/3/2015 às 20h46


Mais Blog de Sonia Regina Rocha Rodrigues
Mais Digestivo Blogs
Ative seu Blog no Digestivo Cultural!

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O ISLAM EM FOCO - ADAPTADO E REVISADO
HAMMUDAH ABDALATI
FAMBRÁS
(2008)
R$ 11,90



THE TRUE CATHOLIC FAITH CORRESPONDENCE COURSE IN 18 LESSONS
CHRISTIAN MINISTRIES
CHRISTIAN CORRESPONDENCE
(1964)
R$ 29,00



O FIO DO DESTINO
ZIBIA M. GASPARETTO.
VIDA & CONSCIENCIA.
(1997)
R$ 20,00
+ frete grátis



UM BAIANO ROMÂNTICO E SENSUAL
JOÃO JORGE AMADO ET ALLI
RECORD
(2002)
R$ 9,00



NATIONAL GEOGRAPHIC BRASIL Nº 35
VÁRIOS
ABRIL
(2003)
R$ 8,00



THE TENTH MAN (EM INGLÊS)
GRAHAM GREENE
POCKET
(1986)
R$ 6,00



TRAVELING LIGHT
MAX LUCADO
W PUBLISHING GROUP
(2001)
R$ 14,00



ELEITOS, MAS LIVRES
NORMAN L. GEISLER
VIDA
(2005)
R$ 39,00



HORROR EM AMITYVILLE
JAY ANSON
CIRCULO DO LIVRO
(1990)
R$ 10,00



O LIVRO DISSO
GEORG GRODDECK
PERSPECTIVA
(1997)
R$ 38,60





busca | avançada
28479 visitas/dia
1,1 milhão/mês