Ferreira Gullar (1930-2016) | Julio Daio Bløg

busca | avançada
33300 visitas/dia
1,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Atrações de sertanejo e música eletrônica participam de Carnaval no Maracanã
>>> Alexandre Grooves comemora Troféu Cata-vento, pré-indicação ao Grammy e lançamento no Japão
>>> Estreia de Pelas Ordens do Rei Que Pede Socorro comemora 20 anos do grupo O Buraco d'Oráculo
>>> Espetáculo 'As Filhas da Mãe' completa 35 anos.
>>> Bloco Fogo e Paixão faz a festa na Zona Portuária
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 9. Um Cacho de Banana
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 8.Heroes of the World
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 7. Um Senador
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 6. Nas Asas da Panair
>>> Como se me fumasse: Mirisola e a literatura do mal
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 5. Um Certo Batitsky
>>> A vida dos pardais e outros esquisitos pássaros
>>> Blockchain Revolution, o livro - ou: blockchain(s)
>>> Bates Motel, o fim do princípio
>>> Bruta manutenção urbana
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jeff Bezos é o mais rico
>>> Stayin' Alive 2017
>>> Mehmari e os 75 anos de Gil
>>> Cornell e o Alice Mudgarden
>>> Leve um Livro e Sarau Leve
>>> Pulga na praça
>>> No Metrópolis, da TV Cultura
>>> Fórum de revisores de textos
>>> Temporada 3 Leve um Livro
>>> Suplemento Literário 50 anos
Últimos Posts
>>> Anotações
>>> Nei Lopes e Mirian de Carvalho: poesia e samba
>>> Feliz 2018
>>> Boa Vista
>>> O preço
>>> Você já atualizou sua história hoje?
>>> Sorvedouro
>>> Reter ou não reter
>>> O Peregrino
>>> Sismógrafos
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O mago
>>> Do que as mulheres não gostam
>>> Quinteto em forma de choros
>>> Trágico e Cômico, o debate
>>> Literatura como arte
>>> Pela estrada afora
>>> O que aprendi
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 6. Nas Asas da Panair
>>> A poesia concreto-multimídia de Paulo Aquarone
>>> Elogio Discreto: Lorena Calábria e Roland Barthes
Mais Recentes
>>> A Coleira do Cão
>>> UML Essencial. Um Breve Guia Para a Linguagem-Padrão de Modelagem Para Objetos
>>> SQL. O Guia Essencial. Manual De Referência Profissional
>>> O Poder dos Cristais
>>> Estruturas de dados e seus algoritmos
>>> Game over
>>> No Vai e Vem da Vida
>>> Curso de Direito Processual Civil Volume II
>>> Curso de Direito Processual Civil Volume III
>>> Vade Mecum Acadêmico de Direiro
>>> Scooby Doo O Chalé Mal Assombrado
>>> Os Fantasminhas Backyardigans
>>> Resgate no Trem Backyardigans
>>> O Pequeno Príncipe Pidão
>>> Encontro e Desencontros na Clínica da Psicose Uma Reflexão Psicanalítica LACRADO
>>> Ter ou Não Ter, eis a Questão!
>>> Atuação Parlamentar Principais Discursos 1999 a 2006
>>> Como Administrar com a Sabedoria do Amor
>>> Vicente de Carvalho Vivo
>>> Santos Dumont Genial Brasileiro sua Personalidade e seus Feito
>>> Você está Louco!
>>> Pense rápido Crise
>>> Como Prevenir e Controloar o Estresse Síndrome do Século XXI
>>> Rotinas Trabalhistas e Previdenciárias
>>> O Sucesso não Ocorre por Acaso
>>> Se a Vida é um Jogo Estas são As Regras
>>> Os Criminosos Vieram para o Chá
>>> Os Criminosos Vieram para o Chá
>>> Os Criminosos Vieram para o Chá
>>> Código de Processo Civil e Legislação Processual em Vigor
>>> Procedimentos Especiais
>>> Gramática Essencial Ilustrada - Livro do professor.
>>> Carnaval Carioca 100 Anos + Cd de Samba Enredos Inesquecíveis
>>> Atlas Geográfico Escolar
>>> Dicionário Jurídico Brasileiro Acquaviva
>>> 5s Senso de Qualidade de Vida
>>> Código Civil Comentários Didáticos Direito das Coisas
>>> Exame de Ordem Curso Preparatório Prova Escrita
>>> Resumo de Direito Penal (Parte Geral) Coleção Resumos
>>> Resumo de Processo Civil
>>> Manual de Direito Comercial
>>> Memorial de Maria Moura
>>> Dicionário Biográfico de Personagens Dantescos
>>> Um Certo Capitão Rodrigo
>>> O sal da terra
>>> Eu Não Sou Assim!
>>> Marley e Eu
>>> Amanhecer
>>> Cronistas do Descobrimento
>>> Com licença ? aprendendo sobre convivência
BLOGS >>> Posts

Segunda-feira, 5/12/2016
Ferreira Gullar (1930-2016)
Julio Daio Borges

+ de 500 Acessos

Morreu o nosso último poeta digno de nome. Também o nosso último candidato a Prêmio Nobel. Podemos desistir de ganhar. Em literatura, pelo menos

Gullar, cuja família era Goulart, foi reconhecido por todos. No seu aniversário de 18 anos, sozinho no Rio de Janeiro, um único livro publicado, amigos bateram na porta do seu apartamento para comemorar com ele. O último a entrar, teve de se apresentar: "Oi, eu sou o Oswald de Andrade"

Quando estava no exílio - como Paulo Francis, foi de esquerda quando ninguém era, e deixou de sê-lo quando todo mundo virou -, viveu situações precárias e achava que poderia não sobreviver. Resolveu deixar um poema-testamento. Sobre tudo. Foi de Vinicius de Moraes a ideia de gravar Gullar recitando o poema. Quem ouvia a fita, no Brasil da época, chorava. Era o Poema Sujo

Numa das últimas Flips a que eu fui, Gullar leu o "Sujo" para a plateia. E numa das últimas edições, pela José Olympio, era encartado um CD com ele recitando o "Poema"

Além de poeta, Gullar tinha uma grande sensibilidade artística, participou do movimento neo-concretista, e foi crítico de arte. Era um ferrenho crítico da arte contemporânea e achava que a arte conceitual havia ido longe demais. "É como se a literatura ficasse presa no James Joyce, ou no Guimarães Rosa", afirmava

Também rompeu com os concretistas (os poetas concretos) - que morreram, quase todos, brigados com ele. Gullar justificava o rompimento dizendo que poesia não era matemática - e quando usavam fórmulas matemáticas para criar poemas, não havia mais sentido

Por conta do seu engajamento de esquerda, se aproximou da turma do Teatro Opinião, e se meteu a fazer poesia de cordel. Igualmente, se desiludiu. Não acreditava que seu papel, como poeta, era "sensibilizar as massas" politicamente - muito menos, produzindo poesia de baixa extração...

Ultimamente, arranjou muitas brigas, pois se tornou um grande crítico do PT, da esquerda e dos intelectuais (muitos, colegas seus). Sua coluna semanal na Ilustrada, dada a sua grande obra poética, tornara-se incômoda - para tanta gente que abraçara a utopia e não sabia mais viver sem se apoiar no governo e na Lei Rouanet...

E Ferreira Gullar - para quem não gosta da Globo - trabalhou na TV Globo. E podemos dizer que a poesia brasileira deve alguma coisa à Globo. Porque esta permitiu que Gullar vivesse dignamente enquanto se dedicava àquela...

Era um prazer ouvir Gullar falar. Era um mestre. Como tinha muita vivência, e uma obra digna desse nome, nunca lhe faltava assunto, e suas opiniões eram, no mínimo, interessantes

Ninguém poderia imaginar que um gênio desses poderia sair do Maranhão (nada contra os maranhenses), e ainda por cima se chamar José Ribamar (o mesmo nome daquele homem). Talvez Gullar tenha vindo, justamente, para redimir o Maranhão

E Gullar sofreu como pai. Tinha esquizofrenia na família, mas se colocava à disposição para falar do assunto sem rodeios - ajudando, inclusive, outros pais, e familiares, na mesma situação

A poesia brasileira fica à deriva agora. Perdeu um farol. Um norte. Como não se faz mais obras, como se fazia antigamente, ficamos órfãos - poeticamente

Claro, Gullar não viveria para sempre. E tivemos sorte por tê-lo, entre nós, durante tanto tempo. Mas olhando o horizonte da poesia brasileira hoje, não é dos mais animadores

Sobra uma poesia liliputiana, como diria Francis, pós-Leminski. E permanece a controvérsia se MPB é poesia, se "letra de música" equivale a poema e se Bob Dylan merecia o Nobel etc.

Eu acho que Dylan não merecia. Já Gullar merecia. Dá uma ideia da grandeza dele - para o Brasil e para a nossa língua

Para ir além
Compartilhar


Postado por Julio Daio Borges
Em 5/12/2016 às 11h06


Mais Julio Daio Bløg
Mais Digestivo Blogs
Ative seu Blog no Digestivo Cultural!

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




CHOCOLATS ET CONFISERIE -TOME 1 - CHEFE RENOMADO ECOLE LENOTRE
ECOLE LENOTRE
JEROME VILLETE
(2000)
R$ 110,00



PLANEJAMENTO NA SALA DE AULA
DANILO GANDIN CARLOS H. CARRILHO CRUZ
PORTO ALEGRE
(1995)
R$ 10,00



EVANGELHO FIGURAS & SÍMBOLOS
JUAN MATEOS, FERNANDO CA,ACHO
PAULINAS
(2017)
R$ 46,40
+ frete grátis



ENSAIO DE AUTOBIOGRAFIA - PRÊMIO NOBEL DE LITERATURA DE 1958
BÓRIS PASTERNAK
OPERA MUNDI
(1973)
R$ 25,90



CAMPOS DE BATALHA
GARTH ENNIS, RUSS BRAUN E PETER SNEJBJERG
MYTHOS
(2016)
R$ 50,50



ROMANCE NEGRO E OUTRAS HISTÓRIAS
RUBEM FONSECA
CIA DAS LETRAS
(1992)
R$ 10,00



REVISTA
OSMAR RODRIGUES CRUZ (ORG.)
ORIENTADOR
(1958)
R$ 25,00



O LIVRO DOS PORQUÊS - GIANNI RODARI (LITERATURA JUVENIL)
GIANNI RODARI
ÁTICA
R$ 7,00



AÇÕES DE PATROCÍNIO NO SETOR PÚBLICO
MELISSA DE A. CABRAL
PRISMAS
(2014)
R$ 14,00



O NOVO PROCESSO CIVIL BRASILEIRO
JOSÉ CARALOS BARBOSA MOREIRA
FORENSE
(2008)
R$ 69,00





busca | avançada
33300 visitas/dia
1,0 milhão/mês