Rua da passagem | Blog de Anchieta Rocha

busca | avançada
33300 visitas/dia
1,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Atrações de sertanejo e música eletrônica participam de Carnaval no Maracanã
>>> Alexandre Grooves comemora Troféu Cata-vento, pré-indicação ao Grammy e lançamento no Japão
>>> Estreia de Pelas Ordens do Rei Que Pede Socorro comemora 20 anos do grupo O Buraco d'Oráculo
>>> Espetáculo 'As Filhas da Mãe' completa 35 anos.
>>> Bloco Fogo e Paixão faz a festa na Zona Portuária
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 9. Um Cacho de Banana
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 8.Heroes of the World
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 7. Um Senador
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 6. Nas Asas da Panair
>>> Como se me fumasse: Mirisola e a literatura do mal
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 5. Um Certo Batitsky
>>> A vida dos pardais e outros esquisitos pássaros
>>> Blockchain Revolution, o livro - ou: blockchain(s)
>>> Bates Motel, o fim do princípio
>>> Bruta manutenção urbana
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jeff Bezos é o mais rico
>>> Stayin' Alive 2017
>>> Mehmari e os 75 anos de Gil
>>> Cornell e o Alice Mudgarden
>>> Leve um Livro e Sarau Leve
>>> Pulga na praça
>>> No Metrópolis, da TV Cultura
>>> Fórum de revisores de textos
>>> Temporada 3 Leve um Livro
>>> Suplemento Literário 50 anos
Últimos Posts
>>> Anotações
>>> Nei Lopes e Mirian de Carvalho: poesia e samba
>>> Feliz 2018
>>> Boa Vista
>>> O preço
>>> Você já atualizou sua história hoje?
>>> Sorvedouro
>>> Reter ou não reter
>>> O Peregrino
>>> Sismógrafos
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O mago
>>> Do que as mulheres não gostam
>>> Quinteto em forma de choros
>>> Trágico e Cômico, o debate
>>> Literatura como arte
>>> Pela estrada afora
>>> O que aprendi
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 6. Nas Asas da Panair
>>> A poesia concreto-multimídia de Paulo Aquarone
>>> Elogio Discreto: Lorena Calábria e Roland Barthes
Mais Recentes
>>> A Coleira do Cão
>>> UML Essencial. Um Breve Guia Para a Linguagem-Padrão de Modelagem Para Objetos
>>> SQL. O Guia Essencial. Manual De Referência Profissional
>>> O Poder dos Cristais
>>> Estruturas de dados e seus algoritmos
>>> Game over
>>> No Vai e Vem da Vida
>>> Curso de Direito Processual Civil Volume II
>>> Curso de Direito Processual Civil Volume III
>>> Vade Mecum Acadêmico de Direiro
>>> Scooby Doo O Chalé Mal Assombrado
>>> Os Fantasminhas Backyardigans
>>> Resgate no Trem Backyardigans
>>> O Pequeno Príncipe Pidão
>>> Encontro e Desencontros na Clínica da Psicose Uma Reflexão Psicanalítica LACRADO
>>> Ter ou Não Ter, eis a Questão!
>>> Atuação Parlamentar Principais Discursos 1999 a 2006
>>> Como Administrar com a Sabedoria do Amor
>>> Vicente de Carvalho Vivo
>>> Santos Dumont Genial Brasileiro sua Personalidade e seus Feito
>>> Você está Louco!
>>> Pense rápido Crise
>>> Como Prevenir e Controloar o Estresse Síndrome do Século XXI
>>> Rotinas Trabalhistas e Previdenciárias
>>> O Sucesso não Ocorre por Acaso
>>> Se a Vida é um Jogo Estas são As Regras
>>> Os Criminosos Vieram para o Chá
>>> Os Criminosos Vieram para o Chá
>>> Os Criminosos Vieram para o Chá
>>> Código de Processo Civil e Legislação Processual em Vigor
>>> Procedimentos Especiais
>>> Gramática Essencial Ilustrada - Livro do professor.
>>> Carnaval Carioca 100 Anos + Cd de Samba Enredos Inesquecíveis
>>> Atlas Geográfico Escolar
>>> Dicionário Jurídico Brasileiro Acquaviva
>>> 5s Senso de Qualidade de Vida
>>> Código Civil Comentários Didáticos Direito das Coisas
>>> Exame de Ordem Curso Preparatório Prova Escrita
>>> Resumo de Direito Penal (Parte Geral) Coleção Resumos
>>> Resumo de Processo Civil
>>> Manual de Direito Comercial
>>> Memorial de Maria Moura
>>> Dicionário Biográfico de Personagens Dantescos
>>> Um Certo Capitão Rodrigo
>>> O sal da terra
>>> Eu Não Sou Assim!
>>> Marley e Eu
>>> Amanhecer
>>> Cronistas do Descobrimento
>>> Com licença ? aprendendo sobre convivência
BLOGS >>> Posts

Terça-feira, 28/2/2017
Rua da passagem
Anchieta Rocha

+ de 1200 Acessos

Com tantos enterros passando em frente de sua casa, Ferreira já não estranhava mais a morte.

A rua, afunilando na subida íngreme, terminava no portão de entrada do cemitério. Percebia-se o alívio dos que acompanhavam os mortos, tão logo os caixões eram apoiados nas beiras dos túmulos.

Menino ainda, o pai comprou a casa. No início a mãe dizia que não ia aguentar, os enterros passando debaixo da janela o tempo todo. Fez o marido jurar que mudariam pra outra casa longe dali. Acabaram ficando a vida inteira.

Ferreira cresceu, estudou, trabalhou, casou, os filhos nasceram, os mortos não paravam de passar.

Um dia, houve tantos, um povaréu sem parar, as pessoas se embolando, gente seguindo caixão errado. Se o tempo não ajudava, se um parente do morto de cidade distante demorava a chegar, os sepultamentos iam até o anoitecer, pouca gente acompanhava, povo medroso igual não tinha.

Pelo tamanho do cortejos e dos tipos de caixões, dava pra perceber quem ia dentro. Os dos pobres, poucos seguiam, um bolinho de gente de cabeça baixa, uma vez ou outra um choro cortando a reza. Nos dos ricos e importantes, tanta gente, os que ficavam pra trás iam conversando sobre negócios, sobre acontecimentos e até riam. Havia também os que levavam junto alguns de seus pertences: uma bandeira de um clube de futebol, um vestido de noiva, e até certa vez um pandeiro, quebrando o silêncio com os solavancos do caixão.

No dia de finados, a rua era uma festa. As barracas de flores, de velas, de bebidas, guloseimas e salgados ocupavam os passeios.

A rua também tinha suas histórias engraçadas como as dos bêbados perdidos de noite entre os túmulos amedrontando a vizinhança. Estranhas também, como a da viuvinha, casada de pouco, que todos os sábados levava flores pro marido morto na explosão da pedreira e que um dia não mais foi vista fazendo o caminho de volta.

Os moradores davam conta da vida de todos os que eram levados pro cemitério. Se os que iam ser enterrados passassem sem deixar uma história, pequena que fosse, ficava um grande vazio. Nada sabendo de quem ia no caixão, entravam para suas casas acabrunhados.

Foram anos e anos e as mortes passando. Morte de todos os tipos: por acidentes, paixões, rixas de família, homens lavando honra, suicídios, por amor e desamor. E mesmo que irresignáveis, as incontáveis naturais. Vez por outra os caixões lacrados — temor de doenças contagiosas, os lenços nos nariz. E os das crianças, alguns de tão pequenos levados junto ao peito pelos pais, embalando-as pela última vez.

As mulheres eram as que mais visitavam os túmulos. Subiam com as mãos segurando flores, terços, velas, o olhar enterrado no chão. Na volta os rostos erguidos, desencurvadas, confortadas.

Com o passar dos anos, a mulher do Ferreira também acabou se acostumando, até sentindo falta da rua quando viajava ou tinha que passar uns dias com as filhas. Tão logo voltava, corria pra casa dos vizinhos em busca de novidades.

O Ferreira não saía pra lugar nenhum. Uma vez ou outra ia na casa do Nicanor para uma partida de dama. No mais ficava o tempo todo na varanda, varrendo a rua com o olhar pra cima e pra baixo. Nunca pôs os pés no cemitério. Iria lá só num único dia, dizia. E quando esse dia chegasse, que chegasse, completava.

Foi então que tudo acabou. De uma hora pra outra, os enterros pararam de passar, as pessoas já não mais eram vistas, não mais se encontravam nas portas das casas.

A tristeza tomou conta dos passeios, das varandas, das janelas. Ninguém sabia explicar o que estava acontecendo.

A ordem tinha sido dada. Os cortejos não mais iam poder transitar pelas ruas da cidade. Para facilitar o acesso dos veículos, uma entrada tinha sido construída do outro lado do cemitério. Chorar os mortos daquele dia em diante só no velório.

As histórias foram rareando, a rua nunca mais foi a mesma. O Ferreira foi o primeiro a morrer.  


Postado por Anchieta Rocha
Em 28/2/2017 às 23h19


Mais Blog de Anchieta Rocha
Mais Digestivo Blogs
Ative seu Blog no Digestivo Cultural!

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




CHOCOLATS ET CONFISERIE -TOME 1 - CHEFE RENOMADO ECOLE LENOTRE
ECOLE LENOTRE
JEROME VILLETE
(2000)
R$ 110,00



PLANEJAMENTO NA SALA DE AULA
DANILO GANDIN CARLOS H. CARRILHO CRUZ
PORTO ALEGRE
(1995)
R$ 10,00



EVANGELHO FIGURAS & SÍMBOLOS
JUAN MATEOS, FERNANDO CA,ACHO
PAULINAS
(2017)
R$ 46,40
+ frete grátis



ENSAIO DE AUTOBIOGRAFIA - PRÊMIO NOBEL DE LITERATURA DE 1958
BÓRIS PASTERNAK
OPERA MUNDI
(1973)
R$ 25,90



CAMPOS DE BATALHA
GARTH ENNIS, RUSS BRAUN E PETER SNEJBJERG
MYTHOS
(2016)
R$ 50,50



ROMANCE NEGRO E OUTRAS HISTÓRIAS
RUBEM FONSECA
CIA DAS LETRAS
(1992)
R$ 10,00



REVISTA
OSMAR RODRIGUES CRUZ (ORG.)
ORIENTADOR
(1958)
R$ 25,00



O LIVRO DOS PORQUÊS - GIANNI RODARI (LITERATURA JUVENIL)
GIANNI RODARI
ÁTICA
R$ 7,00



AÇÕES DE PATROCÍNIO NO SETOR PÚBLICO
MELISSA DE A. CABRAL
PRISMAS
(2014)
R$ 14,00



O NOVO PROCESSO CIVIL BRASILEIRO
JOSÉ CARALOS BARBOSA MOREIRA
FORENSE
(2008)
R$ 69,00





busca | avançada
33300 visitas/dia
1,0 milhão/mês