A tirania dos segredos | Blog de ANDRÉ LUIZ ALVEZ

busca | avançada
31762 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Artista plástica Ana Maria Tavares estará no Programa Arte-Papo da Fundação Ema Klabin
>>> Escritora Isa Colli faz lançamento oficial no Brasil de seu livro na Bienal do Livro Rio de Janeiro
>>> Shopping Metrô Tucuruvi traz literatura com muita diversão em Feira do Livro
>>> Seminário reflete sobre Arquivos e Direitos Humanos com documentos da Comissão Teotônio Vilela
>>> Evento gratuito discute as transformações do jornalismo
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Luz sob ossos e sucata: a poesia de Tarso de Melo
>>> Da varanda, este mundo
>>> Estevão Azevedo e os homens em seus limites
>>> Séries da Inglaterra; e que tal uma xícara de chá?
>>> A fotografia é um produto ou um serviço?
>>> A noite iluminada da literatura de Pedro Maciel
>>> Apontamentos de inverno
>>> Literatura, quatro de julho e pertencimento
>>> O Abismo e a Riqueza da Coadjuvância
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 4. Museu Paleológico
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jeff Bezos é o mais rico
>>> Stayin' Alive 2017
>>> Mehmari e os 75 anos de Gil
>>> Cornell e o Alice Mudgarden
>>> Leve um Livro e Sarau Leve
>>> Pulga na praça
>>> No Metrópolis, da TV Cultura
>>> Fórum de revisores de textos
>>> Temporada 3 Leve um Livro
>>> Suplemento Literário 50 anos
Últimos Posts
>>> Se está ruim para todos, seja melhor que os outros
>>> The game of Prones
>>> Pétalas neon
>>> À Lígia
>>> Um biombo oscila entre o côncavo e o convexo
>>> Síndrome da desesperança
>>> Simbiose
>>> Grafologia
>>> Premiadas
>>> Plagas e pragas
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Farinhas fundidas
>>> Mondrian: a aventura espiritual da pintura
>>> Palavras que explodem no chão
>>> O Enriquecer é Glorioso!
>>> A maçã de Isaac Newton
>>> Televisão versus Internet: a disputa desnecessária
>>> O Frankenstein de Mary Shelley
>>> O engano do homem que matou Lennon
>>> Exibir sem mostrar
>>> It's my shout
Mais Recentes
>>> Mito e Mitologia
>>> Cartas de Santo Inácio de Antioquia (Comentário Dom Paulo Evaristo Arns)
>>> Pop-up Game Of Thrones
>>> Um plano de saúde que Deus garante - Dr. Fernando M.F. de Oliveira
>>> Mais que um Carpinteiro - Josh McDowell
>>> O livro da selva 2ª ed.
>>> Criação, Graça, Salvação
>>> As Novas Antropologias. Um desafio à Teologia
>>> Teologia da Criação
>>> As Parábolas de Jesus
>>> O Pai-Nosso. A Oração do Senhor
>>> O Sermão da Montanha
>>> Convite à Filosofia
>>> O Advogado
>>> As Escravas do Diabo
>>> Trilogia Coleção Rubaiyat - O Livro de Job, O Livro da Sabedoria, Eclesiastes
>>> Ardente Reencontro
>>> Segredos Perigosos
>>> Voltando Para Você
>>> Prometida Para o Príncipe
>>> Oásis do Coração
>>> Diga Sim Ao Amor
>>> Procura-se Uma Babá e Uma Chance Para Amar
>>> Cenário de Sedução
>>> A Outra Face
>>> A Outra Face
>>> Os Frutos Selvagem da Sibéria
>>> A Filha do Deputado
>>> Os Frutos Dourados do Sol
>>> Safra Vermelha
>>> O Martírio do Obeso
>>> O Mistério Frontenac
>>> O Senhor das Moscas
>>> O Lado Escuro dos Ceús
>>> Um Rei na Manga
>>> Filhas de Outros Homens
>>> Na Asa da Borboleta
>>> Sereníssima
>>> Médicos em Perigo
>>> Plexus- A Crucificação Encarnada
>>> A Volta do Tarzan
>>> Em Aquário Ninguém se Esconde
>>> Trilogia: Peça-me o que Quiser, Peça-me O Que Quiser Agora e Sempre e Peça-me O Que Quiser Ou Deixe-Me
>>> Perdida
>>> Cerrrado em Perspectiva(s)
>>> Como Sobreviver A Perda de Um Amor
>>> Você é mais Capaz do Que Pensa
>>> Para o Dia Nascer Feliz
>>> Alegria e Triunfo
>>> A Cabala e a Arte de Ser Feliz
BLOGS >>> Posts

Quinta-feira, 8/6/2017
A tirania dos segredos
ANDRÉ LUIZ ALVEZ

+ de 100 Acessos

Ouvi um velho sábio dizer que todos temos segredos.

Esse mesmo velho sábio afirma que nós, humanos, não sabemos guardar segredos.

Então fiquei um bocado de tempo analisando se eu tenho segredos guardados num canto da mente, trancado a sete chaves, repletos de senhas indecifráveis.

Segredos são solitários e singulares, concluí.

Não vou contar quase nada daquilo que me surgiu à mente, apenas deixo como pista o balançar de cabeça, de um lado para o outro, o riso fácil escapando de meus lábios e a lembrança que muitas vezes me surge em sonhos, a imagem trêmula, mas ainda real, tão assustadora que parece ter vida: um gavião pinhé montado no lombo de um boi, sem ser incomodado, passeando pelo pasto encharcado de lama, em torno dos capins das pontas secas, espalhados ao redor da Sapolândia, em meio aos quais nos escondíamos, um bando de guris descalços, armados de fundas, prontos para acertar à pedradas o gavião.

– É a sua vez! Gritou o menino mais velho, apontando o dedo para mim.

Ainda hoje sinto o cheiro da borracha esticada, o pedaço de pau em forma da letra ipsilon, envergando até não mais poder e o suor quente que da minha testa caía, inundando os olhos, cegando tudo ao redor e eu, que sempre fui ruim de mira, talvez por conta do anseio e das mãos trêmulas, acabei acertando bem no meio do peito do gavião pinhé, que caiu abatido e restaram os gritos de triunfo dos meus amigos, empolgados por ser aquela a primeira vez que eu fazia alguma coisa certa.

O barulho dos nossos pés amassando os gravetos secos estirados pelo caminho, se confundindo com os gritos da molecada em correria, ainda consigo ouvir com exatidão, bem como a dor nos pés a cada pisada em falso, nada se comparado à euforia do momento, o prazer inenarrável de ter abatido o gavião.

Mas quando cheguei perto, vi o sangue escorrer do peito do animal, debruçado, abraçado aos últimos suspiros, tentando voar, mas as asas não lhe obedeciam e eu tremi diante do sangue que escorria do seu peito, tentando controlar o choro que ameaçou escapar dos meus olhos.

O boi tentava reavivar o pássaro com as patas e aquela imagem me perseguiu durante muito tempo, até que alguém decifrou aos meus ouvidos o enigma: diferente daquilo que eu imaginava - uma incrível amizade entre bichos completamente diferentes - o gavião comia os carrapatos no lombo do boi, causando alívio.

O menino mais velho apontou novamente para mim: “deixe de ser marica, senão vou contar na escola que você é um chorão”.

Engoli todo o sentimento e me pus de pé diante dele, a lágrima transformada em ira, já armado pela recordação de pouco antes, quando ele, se divertindo do meu rosto de profundo espanto, revelou, sem meias palavras, que era mentira a história da cegonha, e para que eu nascesse, terríveis atitudes foram tomadas por meu pai e minha mãe enquanto todos dormiam, certamente numa noite tenebrosa de lua cheia, que se transformou em tempestade sem fim, até que fosse criada “a criatura feia e desengonçada” que eu era.

Esse mesmo menino mais velho foi testemunha da minha cara de medo quando as nuvens de chuva se formavam sobre nossas cabeças e o pavor que eu sentia a cada raio, a cada trovão.

Dias atrás reencontrei esse personagem dos meus tempos de infância, sentando no banco de um boteco, copo de conhaque ao alcance das mãos, agora um senhor grisalho, pouco mais velho que eu, porém aparentando bem mais; estava tudo ali, naquele olhar murcho, perdido num começo de catarata, mas que manteve a altivez ao me reconhecer e eu novamente esmoreci, fraqueza que aos poucos consegui dominar, já sabendo que dentro daquela mente desfilava meus tenebrosos segredos de infância: ele sabe que eu matei um gavião pinhé.

Sabe também que eu chorava por qualquer coisa.

Ele se levantou e partiu na minha direção, as pernas trêmulas, mas o mesmo rosto de superioridade.

Quando recebi o aceno sorrindo, devolvi, num gesto frio, sereno e indiferente, o resto de mágoa que guardei, sentimento que me vi liberto assim que meus passos seguiram adiante e ele ficou para trás, como se fosse aquele boi, sentindo a falta do gavião pinhé a lhe bicar os cantos do lombo.


Postado por ANDRÉ LUIZ ALVEZ
Em 8/6/2017 às 12h52


Mais Blog de ANDRÉ LUIZ ALVEZ
Mais Digestivo Blogs
Ative seu Blog no Digestivo Cultural!

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




POESIA REUNIDA
LUIZ DE MIRANDA
CIVILIZAÇÃO BRASILEIRA
(1992)
R$ 25,00



O QUE JESUS DISSE? O QUE JESUS NÃO DISSE?
BART D. EHRMAN
PRETIGIO EDITORIAL
(2006)
R$ 27,80



OS MILIONÁRIOS DO GÊNESIS
CATHERINE PONDER
ÁGAPE
(2012)
R$ 21,00



HIPER COMPETIÇÃO 
RICHARD A. DAVENI
CAMPUS
(1995)
R$ 5,99



CONTABILIDADE PARA EXECUTIVOS
ANDRÉ LUÍS FERNANDES LIMEIRA
FGV
(2003)
R$ 4,00



BIO VOLUME ÚNICO
SÉRGIO ROSSO - SÔNIA LOPES
SARAIVA
(2013)
R$ 95,00



PROCESSO ADMINISTRATIVO TRIBUTÁRIO - TIT
VÁRIOS AUTORES
IMPRENSA OFICIAL
(2002)
R$ 10,00



O DOM DE CURAR
AMBROSE A. WORRALL E OLGA N. WORRAL
PENSAMENTO
(1979)
R$ 11,30



CATEGORIAS
ARISTÓTELES
MARTIN CLARET
(2010)
R$ 5,80



CINCO HISTÓRIAS DO BRUXO DO COSME VELHO - 5ª ED.
MACHADO DE ASSIS
PROJETO
(2008)
R$ 25,00





busca | avançada
31762 visitas/dia
1,1 milhão/mês